NOTÍCIAS
29/03/2017 | 19h11

Aftermarket

Porsche terá 90% de peças em estoque local

Nova estrutura de pós-venda deve atrair mais usados à rede de concessionárias


MÁRIO CURCIO, AB | De Embu (SP)

Instalação tem 3.090 m² e abriga quase 3 mil itens diferentes
Com um novo centro de peças inaugurado em fevereiro, a Porsche passou a ter quase 3 mil itens diferentes em estoque no Brasil e até o fim do ano ampliará em cerca de duas vezes e meia esse número, subindo para 7,6 mil itens armazenados.

“Ter as peças disponíveis de imediato melhora muito o serviço porque reduz o tempo do carro parado na revenda. Até o fim do ano teremos em estoque 90% dos itens que os concessionários utilizam”, afirma o diretor de pós-venda da Porsche, Diego Lopez.

A ampliação é também uma oportunidade de estender a a utilização dos serviços da rede. Em um levantamento, a Porsche identificou a vinda de 9 mil unidades ao Brasil nos últimos 25 anos. “Sabemos que o segundo ou terceiro dono do carro acha o serviço da concessionária muito caro. Tentaremos mudar a percepção desses consumidores e fazer com que eles procurem nossas revendas”, diz Lopez.

A estrutura em Embu (SP) é alugada e faz parte de um grande galpão onde duas outras empresas estocam seus itens. O espaço da Porsche tem 3.090 metros quadrados, 8 mil posições e possibilidade de ampliação rápida para 11 mil se for preciso. Entenda por posição cada espaço apto a receber uma ou mais unidades de determinado item, como uma caixa dedicada aos parafusos de fixação do cabeçote de determinado modelo.

Antes da instalação atual havia um pequeno estoque anexo a uma das concessionárias. Com isso, alguns carros tinham de aguardar por cerca de 15 dias uma peça vinda da Alemanha.

Além dos itens de reposição tradicionais como filtros, velas, pastilhas e peças externas como faróis, lanternas e para-choques, o armazém tem 100 m² dedicados a itens licenciados (roupas, bonés, chaveiros e miniaturas, por exemplo) e também a equipamentos e acessórios para os carros.


Instalação atual tem 8 mil posições e pode subir para 11 mil apenas com acréscimo de prateleiras. Uma área de 100 m² é dedicada a produtos licenciados como roupas, bonés, chaveiros e miniaturas, por exemplo.

Com a instalação brasileira a Porsche passou a ter 13 centros de distribuição espalhados pelo mundo. Na América são quatro e o do Brasil só atende ao mercado local. As peças estocadas em Embu provêm de um grande armazém central, com 200 mil m², na cidade de Sachsenheim, na Alemanha. O que vem de navio é trazido pela empresa de logística Schenker e entra pelo porto de Santos (SP). Os despachos aéreos cabem à Panalpina e desembarcam no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

“O transporte do nosso armazém às nove concessionárias é feito pela TK Logística”, informa Lopez. Passeando entre os corredores do armazém não é difícil ver itens banais como anéis de borracha e abraçadeiras, que fazem imaginar por que não utilizar coisas desse tipo de fabricantes locais.

“A Porsche não considera essa possibilidade”, diz o diretor de pós-venda. Ele recorda, no entanto, que os lubrificantes têm procedência local. Vale dizer também que alguns itens de desgaste como filtros e pastilhas estão disponíveis à pronta entrega dentro da rede. “E os pneus também, já que não armazenamos esse item aqui”, diz Lopez.

De acordo com o executivo, a estrutura e o estoque atuais permitem um prazo máximo de sete dias para as entregas. Se for preciso trazer da Europa o prazo pode subir para dez dias.

A Porsche não revela o valor dos itens em estoque nem o investimento. Um grande esforço ocorreu para a implantação da tecnologia desenvolvida pela própria empresa na Alemanha para localização e catalogação das peças.

A seleção do conteúdo do armazém também foi feita pela matriz com base nos carros presentes no Brasil.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 20/09/2017
Salão de Frankfurt mostra que evolução da mobilidade também atrai público

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement
DE CARRO POR AÍ | 22/09/2017
Leve renovação exterior com adição de sistemas de segurança
AUTOINFORME | 21/09/2017
Empresa se prepara para grandes mudanças na indústria
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
Negócios | 08/03/2017
Tecnologia faz parte da receita para sair da crise
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes