NOTÍCIAS
24/03/2017 | 18h18

Comerciais

Mercedes-Benz moderniza cabine dos caminhões

Atego, Axor e Actros ganham novos itens que priorizam conforto


SUELI REIS, AB

Mercedes-Benz amplia opções em pacote de conforto para caminhões
A Mercedes-Benz moderniza o interior da cabine dos caminhões Atego, Axor e Actros, a partir da ampliação do pacote Econfort, que inclui itens que priorizam conforto, economia de combustível e redução do custo de manutenção do veículo. Lançado em 2014, o pacote passa por sua terceira etapa de ampliação: a primeira, em 2015, com foco em consumo, e a segunda em 2016, em descontos na manutenção. Desta vez, as melhorias foram focadas no conforto ao motorista.

“As mudanças foram baseadas nos pedidos dos clientes e principalmente dos próprios motoristas: estamos entregando exatamente o que eles nos pediram nos últimos dois anos”, afirma o vice-presidente de vendas, marketing, peças e serviços da Mercedes-Benz, Roberto Leoncini.

Entre as novidades, estão os novos assentos do motorista e acompanhante. Com design totalmente novo, o projeto do novo banco partiu do zero e foi pautado em melhorar a ergonomia. Oferecido nas versões estático e pneumático, standard e conforto, o assento do motorista traz até 12 opções de regulagem a depender da versão, além de cinto de segurança integrado também para o passageiro. Com dois tipos de acabamento, tecido ou vinil, com possibilidade de combinação entre eles, o assento traz encosto com desenho mais confortável para as costas, apoios laterais e espessura aumentada em um centímetro com relação à versão anterior.

Entre as regulagens, estão ajuste do encosto das costas, baixar/levantar o assento pneumático, ajuste de altura do banco, ajuste de inclinação, amortecedor, amortecimento horizontal, ajuste horizontal, ajuste de profundidade, baixar/levantar encosto das costas e ajuste lombar, este último na versão conforto.

A Mercedes-Benz também melhorou o sistema multimídia com alguns opcionais, mantendo o rádio AM/FM com toca CD, MP3 e WMA, entradas auxiliares mini-USB, auxiliar e Bluetooth, distribuídos em três diferentes pacotes: preparação (antena, cabo e alto-falantes), básico (itens anteriores mais tweeter e rádio/CD) e conforto (todos os anteriores mais volante com comandos integrados para o rádio, Bluetooth e navegação no painel de controle). Completa o pacote o tacógrafo digital, de série para todos os caminhões da marca.


Novo volante multifuncional e assento com mais regulagens são destaque do novo pacote Econfort

Adicionalmente, a linha rodoviária do modelo Axor passa a contar com a versão da caixa de transmissão automatizada, que tem sensor de inclinação da via, versão que já estava presente no Actros.

“Chegamos à evolução do posto de trabalho do motorista. Além de um bom caminhão, ele precisa e merece um lugar com conforto e segurança e esta é uma maneira otimizada para entregar mais produtividade”, explica Leoncini.

Para o executivo, embora este investimento em melhorias represente maior valor agregado ao veículo, a Mercedes-Benz mantém sua estratégia de incorporá-la ao aumento do preço de seus caminhões de 10% e que foram anunciados em 2016. “Já reposicionamos o preço, mas quem faz o preço é o mercado”, afirma, ao se referir ao impacto dos novos itens no valor final do caminhão. “Às vezes tentamos repassar [os custos], mas entendemos o momento do cliente [crise]. Estamos atualmente trabalhando com um volume de mercado de 2009, com preços de 2011 e tecnologias Euro 5 insistentemente agregando valor”, analisa.

“Agora como marca líder do mercado temos mais responsabilidades e não vamos parar de investir em serviços e de ouvir as estradas. Esta é só a primeira parte da evolução do Econfort”, diz. Ele promete mais novidades para o ano, principalmente na Fenatran em outubro próximo, maior feira do setor de transportes no País, da qual a marca voltará a participar após ausência na última edição, em 2015 (leia aqui).

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 19/04/2017
Fórum da Indústria Automobilística mostra previsões dispersas por incertezas

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement
INOVAÇÃO | 24/04/2017
Ter empatia com consumidor é essencial para o sucesso
DE CARRO POR AÍ | 20/04/2017
Primeiras unidades da nova versão chegam em julho
AUTOINFORME | 19/04/2017
Montadora chinesa investe para melhorar produtos
QUALIDADE | 21/03/2017
Jovens buscam solução de mobilidade e querem permanecer conectados
Negócios | 08/03/2017
Tecnologia faz parte da receita para sair da crise
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
DISTRIBUIÇÃO | 09/08/2016
Crise pode reduzir negócios no pós-venda ou ser oportunidade para manter clientes mais próximos
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes