NOTÍCIAS
17/03/2017 | 18h41

Mobilidade

Além de carro do futuro, FCA estuda futuro do carro

Empresa evolui com projeto para entender dinâmica das cidades brasileiras


GIOVANNA RIATO, AB

Entre tantos esforços para entender e produzir o carro do futuro, a FCA decidiu ir além. Além de correr para investir em tecnologia, desde 2014 a companhia está empenhada no Futuro das Cidades, projeto colaborativo e aberto para debater mobilidade urbana que pretende entender qual será o papel do automóvel na sociedade nos próximos anos. “Sabemos muito de carros, mas podemos entender bem mais sobre as cidades”, resume Mateus Silveira, que lidera a iniciativa e a área de Future Insights da companhia que, na prática, é um departamento criado para pensar a inovação pelo viés do negócio, não pelo lado tecnológico. “Inovação guiada pelo comportamento humano”, explica.

A ideia ali é trabalhar pela sustentabilidade do negócio no longo prazo e apoiar a área de estratégia da companhia. O departamento nasceu em 2014 e, portanto, tem o Futuro das Cidades como um de seus primeiros projetos. “Nosso objetivo como empresa é, a partir desta iniciativa, identificar produtos, serviços e tecnologias que podemos oferecer. Queremos estar prontos para atender às novas demandas que virão no futuro”, resume. Ao mobilizar empresas, comunidades, especialistas, ativistas, universidades e agitadores culturais para debater o assunto, a montadora consegue resultados bem mais importantes.

“Criamos um espaço de conhecimento sem polarização. Ninguém está lá para ser partidário do carro ou da bicicleta. O olhar contemporâneo é que cada meio de transporte tem potencialidades e limitações. São complementares”, diz. Para criar uma conversa tão plural, a companhia buscou reunir no projeto especialistas em urbanismo, em tecnologia e em pessoas, com a participação da USP Cidades, do Cesar, centro de software de Pernambuco, e o projeto Cidades para Pessoas. “Temos mais de 250 especialistas envolvidos”, conta Silveira.

MOBILIDADE É ACESSAR OPORTUNIDADES

O time orbitando em torno do Futuro das Cidades se debruçou para estudar os 38 maiores municípios brasileiros para entender como surgiram, cresceram, desenvolveram legislação e mobilidade. “Fizemos estudos e dinâmicas com o público para pensar nas cidades que temos e projetar as que queremos”, conta. O primeiro passo foi definir, afinal, o que é mobilidade. “Não é trânsito e não dá para resolver alargando a pista. Mobilidade é a possibilidade que as pessoas têm de acessar oportunidades”, resume.

Por este ponto de vista, o projeto identificou que há um mal comum entre as grandes cidades brasileiras. O padrão de crescimento faz com que as oportunidades se concentrem em regiões centrais, que ficam muito valorizadas. Com isso, a população precisa morar distante, o que gera congestionamentos e falta de acesso. Silveira diz que é preciso fazer dois movimentos simultâneos: aproximar pessoas das oportunidades e levar oportunidade para as pessoas.

Ele compara a dinâmica urbana com a da tecnologia “Temos a Ponte Estaiada, por exemplo, que é um hardware sensacional, mas só roda um programa bem iniciante porque ali só passam carros.” O bom exemplo, diz, é a avenida Paulista. "Um hardware poderoso capaz de rodar uma série e softwares: tem ciclovia para bicicletas, faixa exclusiva de ônibus, via para carros e acessibilidade nas calçadas para pessoas com deficiências físicas e visuais. Aos domingos a avenida ainda se transforma e leva um espaço de lazer para a população.”

Entre encontros, debates e estudos, a primeira etapa do projeto, completamente focada no diálogo, foi concluída em 2016. Agora ao caminho é buscar soluções e seguir alimentando essa rede. “As cidades são orgânicas. então é um trabalho contínuo”, diz. Na nova etapa e empresa pretende ampliar o escopo e abrir para que todos participem, com ação colaborativa que deve ser lançada até o meio do ano para abordar o bem estar nas cidades.

No meio deste processo, a FCA passou de audiência passiva do debate sobre mobilidade para se tornar agente e articuladora desta questão. Silveira fala do assunto em eventos por todo o País e, em 2016, foi convidado a mostrar apresentar a experiência do Futuro das Cidades no SXSW, principal evento de inovação do mundo, que acontece em Austin, nos Estados Unidos.

Comentários: 1
 

Helder Oliveira
23/03/2017 | 15h24
Gostei da expressão "Mobilidade é acessar oportunidades". Acredito na necessidade do trabalho conjunto de várias frentes da sociedade na busca da mobilidade em uma "smart city".

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 15/11/2017
Mudança na mobilidade domina discussões do Congresso SAE Brasil

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro