Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Lucro da Marcopolo atinge R$ 222,5 milhões em 2016

Balanço | 23/02/2017 | 16h32

Lucro da Marcopolo atinge R$ 222,5 milhões em 2016

Resultado é mais que o dobro dos ganhos do ano anterior, de R$ 89,1 milhões

REDAÇÃO AB

O lucro líquido da Marcopolo atingiu R$ 222,5 milhões em 2016, mais que o dobro dos ganhos apurados no ano anterior, quando o lucro havia caído 60%, para R$ 88,1 milhões. O resultado do ano passado foi positivamente influenciado pela compra da Neobus, concluída em agosto, e também pela venda de parte de sua participação no capital da empresa canadense New Flyer em setembro (leia aqui).

O faturamento diminuiu 6% em um ano, passando de R$ 2,73 bilhões para R$ 2,57 bilhões. Em seu relatório, a empresa informa que o crescimento de 27% das exportações aliada ao aumento de 14,6% das vendas realizadas no exterior compensaram em parte a retração do mercado interno, cuja queda chegou a 37,6%.

Nas unidades do exterior, a receita líquida da Polomex, no México, e da Volgren, na Austrália, cresceu 28% e 13,3%, respectivamente. No México, o resultado se deu principalmente à maior venda de ônibus rodoviários, que tem maior valor agregado, por meio de exportações a partir do Brasil, reflexo do novo modelo de negócio que possibilita à operação mexicana montar ônibus com diferentes marcas de chassis. Na unidade australiana, o crescimento da receita é decorrente do aumento de 10% das vendas.

Ao longo do ano passado, a empresa diz que adotou medidas para superar a crise, como ajustes na jornada de trabalho nas fábricas de Caxias do Sul (RS) e lay-off na unidade de Duque de Caxias (RJ). Ao mesmo tempo, lançou estratégias para impulsionar as vendas, como o programa Brasil Ponta a Ponta, que promoveu visitas a clientes em todas as regiões do País, e o projeto Negócio a Negócio na Volare, focado na redução de estoques, além de incentivo às exportações.

Para este ano, a encarroçadora prevê uma retomada gradual na demanda por ônibus a partir do segundo semestre, dadas as perspectivas mais otimistas das atividades econômicas no País, relacionadas a dados recentes de inflação e redução de taxas de juros.

No segmento de ônibus urbanos, o programa Refrota poderá fomentar novos investimentos, além dos pedidos de modernização da frota nos municípios, que também poderão alavancar vendas, após dois anos de retração. Já no de ônibus rodoviários, a demanda poderá ser incrementada pela regulamentação de acessibilidade, que passa a exigir que novos veículos produzidos a partir de julho de 2017 sejam equipados com elevadores, bem como pela obrigatoriedade de redução na idade média da frota que, até o fim de 2017, deverá ser de oito anos.

Continuam as medidas de flexibilização de jornadas, a fim de minimizar os efeitos da crise, adotados desde 2015, incluindo férias seletivas e coletivas, feriados prolongados com compensação de horas. Em janeiro deste ano, a Marcopolo concedeu férias coletivas tanto nas fábricas gaúchas quanto na unidade carioca, sendo que esta última também adotou redução de jornada de trabalho de quatro dias para este mês.



Tags: Marcopolo, lucro líquido, balanço.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência