NOTÍCIAS
16/02/2017 | 23h00

Lançamentos

Porsche traz novo Panamera em 3 opções

Motores V6 e V8 mais potentes e versão alongada são destaques


MÁRIO CURCIO, AB | De Tuiuti (SP)

Panamera Turbo (foto) é o mais potente: 550 cv
Com mais de 150 mil unidades vendidas em todo o mundo desde o lançamento, em 2009, o Porsche Panamera passou por sua primeira grande renovação. O modelo atualizado foi exibido pela primeira vez no Brasil durante o Salão do Automóvel, em novembro, e agora está à venda no País. As primeiras unidades começam a ser entregues ainda este mês.

Ele pode ser encomendado em três versões, 4S, (R$ 758 mil), Turbo (R$ 981 mil) e na nova 4S Executive, que sai por R$ 807 mil e tem como principal atrativo a distância entre eixos 15 centímetros maior, aumentando o conforto de quem viaja no banco de trás. A carroceria padrão já é grande: são 5,05 metros de comprimento. Na 4S Executive ela passa a 5,20 m.

A Porsche esconde o jogo, mas sabe que os novos Panamera darão um empurrãozinho extra nas vendas da marca: “Não posso dar um número, mas certamente venderemos mais que as 20 unidades entregues no Brasil ano passado. O total de encomendas desde o salão já é próximo desse número”, afirma o diretor-presidente da Porsche do Brasil, Matthias Brück. De acordo com o executivo, o volume maior este ano será da opção Turbo. Somando todos os Porsche entregues no Brasil foram 997 unidades em 2016, alta de 38% sobre o ano anterior.

Os Panamera que estão chegando ao País são equipados com novos motores. O 4S e o 4S Executive recebem um 2.9 V6 de 440 cavalos. A cilindrada baixou 0,1 litro, mas a potência subiu 20 cv. Já o Panamera Turbo tem agora um 4.0 de 550 cv. São 30 cv a mais, apesar da redução de cilindrada em 0,8 litro. Vale dizer que tanto o 2.9 V6 quanto o 4.0 V8 são equipados com dois turbocompressores cada, apesar de a palavra Turbo só acompanhar a versão mais potente.

O câmbio automático PDK de dupla embreagem e oito marchas também foi atualizado suas trocas estão mais rápidas. Todas as versões recebem suspensão pneumática, teto solar panorâmico, sistema auxiliar de estacionamento (Park Assist) com câmera de visão em 360 graus, sistema de som Bose e ar-condicionado com quatro zonas distintas de temperatura.

O Turbo recebe escape esportivo, rodas maiores (de 21 em vez de 20 polegadas), bancos dianteiros e traseiros com acionamento elétrico, assistente de mudança de faixa e piloto automático.

Porsche
Grande, Panamera mede mais de 5 metros. Interior tem menos botões e controles simplificados na nova geração. Câmbio automático faz mudanças de marcha ascendentes e descendentes com a rapidez de um piloto de competição.

Entre os opcionais disponíveis para o Brasil há o eixo traseiro direcional. Ele funciona assim: em baixa velocidade as rodas esterçam levemente para o lado oposto às dianteiras, reduzindo o raio de giro das manobras. Em velocidades mais altas elas apontam para o mesmo lado das dianteiras, o que torna as mudanças de faixa na estrada mais seguras. O item custa R$ 10.347 para qualquer uma das versões.

As principais linhas do novo Panamera ainda são muito parecidas com as do anterior, algo fácil de entender quando se pensa o quanto os atuais 911 ainda carregam da primeira geração, lançada em 1963. Por dentro a Porsche reduziu a quantidade de botões no console para facilitar a vida a bordo.

A fabricante de esportivos trocou o volante multifuncional, adotou um painel de instrumentos com dois novos displays de sete polegadas e uma central multimídia com tela de 12 polegadas sensível ao toque e que aceita comandos por gesto de ampliar, reduzir e girar, como os smartphones atuais.

E quem vai no banco traseiro pode conectar seu aparelho em um console dedicado aos passageiros de trás, ainda que o motorista tenha pareado seu celular na parte dianteira do carro. Por falar em passageiros, ainda neste ano os Panamera poderão ser encomendados com banco traseiro para levar três em vez de duas pessoas.

Este ano virá também a versão híbrida do Panamera, “mais para o fim do segundo semestre”, afirma o gerente de produto e preço da Porsche do Brasil, Leandro Rodrigues.

Ainda com relação às mudanças do Panamera, a empresa aumentou a quantidade de alumínio empregada na carroceria e reduziu o peso dos componentes utilizados nas suspensões.

Automotive Business acelerou as versões 4S e Turbo em um pequeno autódromo no interior do Estado de São Paulo. Além das acelerações rápidas o que impressiona é o funcionamento do câmbio PDK: “Ele começou a ser desenvolvido em 1984 e equipou um carro de rua pela primeira vez em 2009”, recorda Leandro Rodrigues. A transmissão processa várias informações do carro como velocidade, posição do acelerador ou uso dos freios e vai despejando ou reduzindo marchas incansavelmente, com a “habilidade” de um piloto de competição.

Os bancos seguram bem o corpo e o carro faz curvas com grande facilidade. O som grave que vem dos escapes é outro convite a quem tem o pé direito pesado. Tudo dentro do carro está perto das mãos e é feito com materiais agradáveis ao toque.

Segundo a Porsche, o novo Panamera 4S acelera de zero a 100 km/h em 4,4 segundos e atinge 289 km/h de velocidade máxima. O consumo em cidade é de 7,5 km/l e em estrada, de 10,3 km/l. Os números do Turbo são ainda mais impressionantes.

Quem gosta de carros certamente já leu fichas técnicas com tempos baixos na aceleração de zero a 100 km/h, mas quem tem a oportunidade de andar num desses passa a acreditar que é mesmo possível alcançar os 100 km/h em menos de 4 segundos. No caso do Panamera Turbo são apenas 3,6 s. A velocidade máxima é de 306 km/h.O consumo em cidade é de 6,5 km/l e em rodovia, de 9,6 km/l. Como forma de economizar combustível, a nova versão V8 pode funcionar com apenas quatro dos seus oito cilindros.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 24/05/2017
Nas grandes cidades adere-se rápido a novas tecnologias

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement
DE CARRO POR AÍ | 26/05/2017
Audi mostra no Brasil R8, RS6 Avant e RS7 Sportback
AUTOINFORME | 16/05/2017
Venda diária volta a recuar para baixo de 8 mil
QUALIDADE | 15/05/2017
Iniciativa tem potencial para melhorar a qualidade de vida da população
INOVAÇÃO | 24/04/2017
Ter empatia com consumidor é essencial para o sucesso
Negócios | 08/03/2017
Tecnologia faz parte da receita para sair da crise
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
DISTRIBUIÇÃO | 09/08/2016
Crise pode reduzir negócios no pós-venda ou ser oportunidade para manter clientes mais próximos
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes