Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 05/01/2017 | 19h10

Anfavea espera a volta do crescimento em 2017

Após quatro anos de retração, entidade aposta em alta do mercado e da produção

GIOVANNA RIATO, AB

A Anfavea, que representa os fabricantes de veículos instalados no Brasil, espera que o setor volte a evoluir em 2017 após quatro anos de contração no mercado nacional. Em coletiva de imprensa na quinta-feira, 5, a entidade traçou as projeções para vendas, produção e exportações. “Depois de quatro anos de retração, vamos retomar o crescimento”, apostou Antonio Megale, presidente da associação.

-Veja aqui os dados da Anfavea
-Leia também: Veja os resultados do setor automotivo em 2016


A visão da Anfavea para 2017 é mais otimista do que a da Fenabrave (leia aqui), com expectativa de expansão de 4% nas vendas de veículos este ano, para 2,13 milhões de unidades, entre leves e pesados. O avanço será mais consistente entre os caminhões e ônibus, que acumularam a maior queda em 2016. A Anfavea espera que estes segmentos avancem 6,4%, para 65,6 mil unidades. Já a demanda por leves tende a evoluir 4%, para 2,06 milhões de carros. Como o início do ano é tradicionalmente um período mais fraco para as vendas de veículos, janeiro e fevereiro devem ter resultado mais modesto. Na visão da Anfavea, os volumes vão melhorar depois deste período.

Apesar da projeção positiva, Megale admite que a expectativa era ainda melhor no início de dezembro, antes de o cenário político ficar mais conturbado. “Naquele momento esperávamos aumento de 8% a 9%”, diz. O presidente assegura, no entanto, que a expectativa atual é realizável. “Nos baseamos na melhora dos indicadores econômicos e nas medidas políticas que tendem a elevar a confiança dos investidores e dos consumidores. A nossa expectativa é bastante conservadora. Algo muito inesperado teria que acontecer para que tivéssemos resultado abaixo dela”, enfatiza.

Com isso, a entidade trabalha com cenário de expansão também na produção de veículos, que pode chegar a 2,41 milhões de unidades, com aumento de 11% na comparação com o resultado de 2016. Se for concretizado, o resultado vai amenizar a elevada ociosidade das fábricas brasileiras de carros, que alcançou 52% ao longo de 2016.

A exportação, único dado positivo do fechamento de 2016, deve seguir em expansão este ano. Para a Anfavea, a tendência é de que sejam vendidos 558 mil veículos brasileiros em outros países, com aumento de 7,2%.

MERCADO ENCOLHEU MAIS EM 2016

A perspectiva positiva para 2017 foi traçada justamente depois de um ano mais fraco do que o esperado. O mercado interno recuou 20,2% em 2016, para 2,05 milhões de veículos, entre leves e pesados. O resultado foi inferior à projeção da Anfavea, que apontava para redução de 19%.

Em dezembro, no entanto, os emplacamentos alcançaram o melhor patamar de todo o ano e, pela primeira vez nos 12 meses, romperam a barreira dos 200 mil licenciamentos. Foram 204,3 mil unidades negociadas, com aumento de 14,7% na comparação com novembro, mas baixa de 10,3% sobre o mesmo mês do ano passado. A média diária saltou das cerca de 8 mil unidades dos meses anteriores para 9,2 mil veículos por dia.



Assista abaixo reportagem da ABTV sobre os resultados da indústria automobilística em 2016



Tags: Anfavea, indústria, veículos, projeção, vendas, produção.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência