Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Rafael Chang é o novo presidente da Toyota

Carreira | 20/12/2016 | 16h51

Rafael Chang é o novo presidente da Toyota

Montadora anuncia mudanças para a liderança no Brasil

REDAÇÃO AB

A Toyota vai começar 2017 com algumas novidades em seu quadro de executivos no Brasil. A principal delas é a nomeação de Rafael Chang como presidente da companhia para o País a partir de 2 de janeiro. Ele vai desempenhar a função que é hoje de Koji Kondo, que volta ao Japão depois de conduzir a operação local da empresa em um momento desafiador do mercado brasileiro.

Nos últimos anos a montadora inaugurou a fábrica de motores de Porto Feliz, no interior paulista, começou a revitalização da planta de São Bernardo do Campo (SP). O executivo também liderou a companhia em sua expansão no mercado nacional. Em 2014 a Toyota respondia por 4,3% das vendas locais, número que saltou para 8,8% de janeiro a novembro deste ano.

Chang se reportará a Steve St. Angelo, CEO da Toyota América Latina e Caribe, além de chairman da Toyota do Brasil. Na empresa desde 1994, Chang passou por várias funções e liderava há dois anos liderava a operação da companhia na Venezuela. O executivo é formado em engenharia industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Peru.

A liderança da Toyota do Brasil teve ainda outras mudanças. Miguel Fonseca, vice-presidente de marketing, planejamento de vendas e produto, deixa de responder também por relações públicas e governamentais e passa a cuidar de vendas e de pós-venda. Já Hiroyuki Hirakawa, até então vice-presidente executivo de vendas e pós-vendas, assume o cargo de presidente da companhia na Venezuela.



Tags: Toyota, Rafael Chang, Koji Kondo.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência