NOTÍCIAS
24/11/2016 | 17h05

Internacional

Após dieselgate, Peter Martens vai liderar P&D da Audi

Executivo deixa a área de desenvolvimento da Volvo Cars


REDAÇÃO AB

Depois de tirar do cargo dois chefes da Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da Audi por causa do dieselgate, o Grupo Volkswagen parece enfim ter encontrado um executivo para a liderança da área. Peter Martens, que desempenhou função semelhante na Volvo Cars, deve assumir a função. A informação foi confirmada pela montadora alemã em entrevista à agência Automotive News Europe. A empresa não especificou data para a chegada do novo dirigente.

Martens tem vasta experiência na indústria automotiva, com passagens pela Mercedes-Benz, General Motors e Jaguar Land Rover em cargos na Europa, Estados Unidos e Ásia. Ele é visto como uma das grandes promessas da engenharia automotiva alemã e um dos responsáveis pelo recente crescimento da Volvo Cars, que alcançou volume de vendas e lucros recordes. Rupert Stadler, CEO da Audi, aponta que o executivo tem experiência técnica excepcional e as qualificações ideias para continuar a fazer progresso na empresa.

A chegada de Martens deve ajudar a companhia a começar a recuperar a credibilidade da área de P&D depois da fraude no controle de emissões de 11 milhões de carros vendidos globalmente. Em setembro de 2015, quando o dieselgate foi revelado, a empresa afastou Ulrich Hackenberg da liderança do time de desenvolvimento (leia aqui).

Stefan Knirsch, que assumiu a divisão no lugar dele, deixou a posição nove meses depois pelo mesmo motivo, a suspeita de envolvimento na fraude dos motores diesel. Diante do problema, o Grupo Volkswagen enfim resolveu buscar um profissional fora da companhia. Além de Martens, a equipe de P&D da Audi vai contar também com Thomas Mueller, que assume em dezembro o comando da área de desenvolvimento elétrico e eletrônico. O executivo veio da Volvo Cars, onde também respondia a Martens.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 22/11/2017
Frota brasileira de 42 milhões exige controle apropriado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 24/11/2017
Renault pode produzir no Brasil o novo Niva em 2021
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro