NOTÍCIAS
23/11/2016 | 19h47

Comerciais

ZF apresenta eixo elétrico e start-stop para ônibus

Soluções são oferecidas a montadoras e poderão ser adotadas no Brasil


REDAÇÃO AB

A ZF apresenta na FetransRio deste ano duas tecnologias já conhecidas na Europa que poderão ser introduzidas em ônibus urbanos no Brasil. O eixo trativo elétrico AVE 130 para veículos de piso baixo e a transmissão automática Ecolife com start-stop. Ambos os sistemas, segundo a ZF, não são produzidos no País e ainda não são aplicados no mercado brasileiro, mas já foram oferecidas às montadoras e poderão ser importados.

Já conhecida em alguns automóveis de alto padrão no Brasil, a função start-stop aliada ao câmbio automático Ecolife está sendo lançada pela ZF na Europa e tem grande potencial de economia de combustível quando aplicada aos ônibus urbanos no anda-e-para do trânsito pesado das cidades. Com desligamento automático do motor quando o veículo está parado, o consumo naquele momento é zero e ao fim de um dia de operação a redução varia de 5% e 10%, conforme testes já executados pela montadora holandesa VDL Bus & Coach, segundo a ZF.

A transmissão automática Ecolife já é aplicada em ônibus urbanos no Brasil, mas ainda sem a função start-stop. Mesmo sem os desligamentos do motor, a ZF garante que, comparada a transmissões de gerações anteriores, a Ecolife apresenta a redução de consumo em até 6%, graças ao sistema eletrônico de controle que reconhece a topografia do percurso e escolhe o regime de trocas de marchas mais eficientes para cada rota. A economia pode ser ainda maior, mais de 10%, quando se compara com transmissões automáticas com menos marchas. A Ecolife também é equipada com retarder de série, que freia o veículo até 6 km/h sem o acionamento dos freios, o que traz aumento de segurança e gastos menores de pneus e freios.

EIXO ELÉTRICO



O eixo elétrico AVE 130 para veículos de piso baixo trazido pela ZF à FetransRio também já é aplicado em ônibus elétricos na Europa. As chances de aplicação no Brasil são maiores devido à versatilidade, pois o AVE 130 serve tanto para modelos elétricos e híbridos como para linhas de trólebus, já bastante conhecidos no País. Também favorece a solução no médio prazo alguns projetos de cidades brasileiras, como São Paulo em 2019, de trocar a frota de ônibus diesel por combustíveis alternativos ou de emissão zero.

Segundo a empresa, o AVE 130 tem peso reduzido em relação aos eixos de gerações anteriores, permitindo assim arquiteturas mais flexíveis no interior do veículo. A ZF já fornece no Brasil eixos para ônibus de piso baixo, mas sem a tração elétrica.

O eixo elétrico suporta até 13 toneladas e oferece potência máxima de 2x120 kW (cerca de 360 cv no total). Também pode ser aplicado em ônibus biarticulado, quando dois AVE 130 são usados. Seus motores assincronizados integrados resfriados por água acionam individualmente cada roda. A configuração de dois motores integrados às rodas pode ser de 200 a 500 quilos mais leve do que as soluções com motor central elétrico, transmissão intermediária e eixo acionado convencional.

Comentários: 1
 

Anderson Pena
24/11/2016 | 09h52
Excelente, acredito que toda tecnologia será apresentada para o mercado elétrico, já esta tudo pronto certamente, pois o que achávamos que estava longe já esta ai, desenvolvido e pronto para o mercado. A ZF sem duvida irá dominar o mercado de transmissões com as novas tecnologias, que venham a tendências.

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 18/10/2017
Medidas simples e novos estudos ajudam na redução de emissões de CO2

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
DE CARRO POR AÍ | 13/10/2017
Com Jumpy, marca avança em novo território
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
AUTOINFORME | 19/10/2017
Hyundai produz em Ulsan 1,5 milhão de carros por ano