Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 22/11/2016 | 19h51

Ford Ka chega melhorado ao mercado europeu

Modelo começa a ser vendido no Reino unido, República Tcheca e Hungria

REDAÇÃO AB

A Ford finalmente começa a vender no mercado europeu o Ka importado da Índia, que foi originalmente projetado no Brasil em 2013. O hatchback passa a ser oferecido no Reino Unido, na República Tcheca e na Hungria batizado de Ka+, porque o novo modelo é maior do que a geração oferecida na região até então, um subcompacto que não chegou ao mercado brasileiro. Aqui este nome é usado apenas para a versão sedã do carro.

Enquanto no País a Ford destaca a liderança da engenharia brasileira no desenvolvimento do modelo, na Europa a empresa enfatiza justamente ter melhorado o automóvel em relação às versões oferecidas na América do Sul. Segundo a montadora, foram feitos aprimoramentos na qualidade e na dirigibilidade para atender as expectativas mais altas do consumidor europeu.

Por lá o carro chega de série equipado com seis airbags, controle eletrônico de estabilidade e sistema de monitoramento da pressão nos pneus em todas as três versões oferecidas. Entre os recursos opcionais estão itens como piloto automático, bancos dianteiros com aquecimento e sensor de ré. A montadora rebaixou a suspensão em 10 milímetros na comparação com a versão brasileira. O modelo oferecido na região é produzido na Índia e promete rodar mais de 20 km/l com o motor 1.2 T-CVT a gasolina com opções de 70 cv e de 85 cv. A transmissão é manual de cinco velocidades. Ao lado do Fiesta, o carro integra a gama de compactos da marca na região.

O preço do Ka+ no Reino Unido começa em 8.995 libras com a intenção de competir por preço entre os carros de entrada daquele mercado - no caso do Reino Unido os competidores destacados são o Dacia (aqui Renault) Sandero e Vuxhall Viva.



Tags: Ford, Ka, Europa, Reino Unido, Hungria, República Tcheca.

Comentários

  • Vinicius

    O fato de a Ford anunciar melhorias na versão vendida na Europa é bastante coerente, dado ao péssimo acabamento e à qualidade de montagem da fábrica no Brasil e/ou Argentina. É perfeitamente possível deixar um dedo pelo caminho ao lavar um Focus sedan (versão nova), dado o desnível na junção entre lanterna traseira e lateral. Por outro lado, empresas como a Hyundai não precisam passar por este constrangimento, visto que seus carros fabricados em Piracicaba tem qualidade (e não equipamentos) similar aos vendidos lá fora. Infelizmente a Ford ainda acha que vende carros Premium no mercado. Sua perda de posição no ranking de vendas no Brasil para a Hyundai é irrecuperável a curto/médio prazo.

  • Edmir

    Vinícius, Não concordo muito no que vc descreveu. Andei recentemente num HB20 e vi que não há muita qualidade numa VISÃO GERAL do veiculo. Há muitos pontos na carroçaria bem visível de mau alinhamento, veiculo muito ruim de isolação acústica e acabamento interno muito além dos veiculos comercializados na Europra. A verdade é que moramos num país muito atrasado, pobre e com taxas tributarias elevadíssimas. Isso resulta em péssima qualidade nos veiculos da classe popular e intermediária (A/B).

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência