Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Powertrain | 28/10/2016 | 20h36

Eaton renova e amplia linha de transmissões

Novas caixas manuais e automatizadas de seis marchas chegam em 2017

PEDRO KUTNEY, AB

A Eaton renovou e ampliou boa parte de sua linha de transmissões para caminhões e ônibus fabricadas em Valinhos (SP). “Mesmo com a queda expressiva das vendas de veículos comerciais em 2016, nossa engenharia não ficou parada, trabalhou bastante”, afirma Amaury Rossi, diretor de negócios de transmissões, embreagens e contratos de manufatura. As novas caixas manuais e automatizadas foram apresentadas aos clientes no início deste ano (leia aqui) e começam a chegar ao mercado nos próximos meses. Rossi revela que no primeiro semestre de 2017 pelo menos dois fabricantes de caminhões vão adotar os novos câmbios manuais de seis marchas EA-4106 (para modelos semileves com PBT de 3,5 a 6 toneladas) e EA-6106 (leves e médios de 7 a 13 toneladas). E na segunda metade do ano que vem um cliente confirmou a adoção da versão automatizada da EA-6106.

“A automatização é uma tendência que chegou para ficar no Brasil, porque reduz o custo de operação dos veículos comerciais. A maioria dos caminhões pesados já é vendida com caixas automatizadas e agora a tecnologia começa a chegar também aos semipesados e médios”, explica Rossi. Segundo ele, existem boas perspectivas de ampliar o fornecimento de caixas robotizadas a partir de 2017, quando a Eaton estima crescimento de 8% a 10% nas vendas de caminhões no País.

Este ano a Eaton já conquistou um importante contrato com a Ford Caminhões, que desde março passado lançou em seis modelos Cargo pesados e semipesados as transmissões automatizadas de 10 velocidades Ultra Shift Plus MHD (batizada como Torqshift pela Ford). A caixa foi desenvolvida em parceria com a Ford e Cummins, que fornece os motores dos Cargo, e pode ser aplicada em caminhões rodoviários 6x2 e 8x2 e fora-de-estrada e vocacionais 6x4 e 8x4 como betoneiras, basculantes e canavieiros.

TRANSMISSÃO CONECTADA

A Eaton estuda trazer ao País o sistema IntelliConect, recém-lançado nos Estados Unidos e apresentado no Brasil pela primeira vez no último Congresso SAE, que conecta as transmissões automatizadas com o fabricante para diagnóstico remoto de possíveis falhas. Com base nas informações de cada falha, o sistema determina a severidade, indica as possíveis causas e gera recomendações enviadas ao usuário por meio de mensagens de texto no celular ou e-mail, conforme o cliente desejar. O IntelliConect alerta se o reparo precisa ser imediato ou por quanto tempo o veículo pode permanecer sem intervenção, além de identificar a localização do veículo para indicar a rede de assistência disponível na região. A Eaton informa, inclusive, qual a maneira adequada de fazer a manutenção. Toda a frota pode ser monitorada por meio de um portal na internet.

Nos Estados Unidos, a tecnologia já é utilizada em transmissões automatizadas como a Procision (de dupla embreagem e sete velocidades, ainda não fabricada no Brasil) e a UltraShift Plus. “Aqui ainda não temos previsão de quando poderemos introduzir o IntelliConnect”, informa Rossi.

Também está no radar, mas ainda sem prazo, a fabricação nacional Procision. “Por enquanto ainda não temos escala de produção suficiente, mas a intenção é sempre nacionalizar”, diz o executivo.



Tags: Eaton, transmissões, câmbio, automatizadas, caminhões, ônibus.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência