Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 24/10/2016 | 15h40

Metalúrgicos da Scania encerram greve no ABC

Mas podem voltar, a depender de plebiscito que será realizado na terça-feira

REDAÇÃO AB

Texto atualizado em 24/10/2016 às 17:01 para acréscimo de novas informações.

Em assembleia realizada na segunda-feira, 24, os metalúrgicos da fábrica da Scania em São Bernardo do Campo (SP) aprovaram a nova proposta da montadora e com isto encerraram a greve, que começou há uma semana, no dia 17. Contudo, será realizado um plebiscito para apurar os votos dos trabalhadores.

Em novo comunicado, o sindicato informa que “em função da vantagem apertada verificada na votação durante a assembleia será realizada nova consulta, na qual os trabalhadores votarão um a um, ao longo do dia, em urnas localizadas no interior da fábrica” diz a nota. “É uma forma de tirar qualquer dúvida que possa pairar sobre o resultado. Os companheiros vão registrar seus votos e assim teremos um quadro exato do que eles desejam”, afirma Carlos Caramelo, diretor executivo do sindicato e trabalhador na montadora.

Segundo o sindicato dos metalúrgicos do ABC, a negociação foi realizada durante todo o fim de semana entre os representantes da entidade e a da montadora. Após o término a assembleia, os trabalhadores retornaram ao trabalho. Os dias parados serão incluídos no banco de horas e embora a greve tenha durado cinco dias, serão incluídos apenas quatro.

No novo acordo apresentado no fim de semana, que valerá por dois anos, a empresa garante reajuste salarial de 5% retroativo a setembro, que é a data base da categoria, mais abono salarial de R$ 4 mil que será pago em janeiro de 2017, além da recomposição integral da inflação (INPC) a ser aplicada nos salários também no próximo ano.

Com relação à proposta anterior, cuja rejeição deu início à greve (leia aqui) houve de acréscimo a extensão do período de estabilidade por mais três meses, portanto, até dezembro de 2017, além da renovação dos contratos de trabalhadores temporários e a antecipação do 13º salário de 2017 para fevereiro. O acordo também prevê um adicional nos salários a ser aplicado em janeiro de 2018 e 2019, caso a produção anual atinja ou supere as 16 mil unidades somando caminhões e ônibus. O valor será de 0,5% nos salários a cada 1 unidades produzidas a mais.

Para Caramelo, com a aprovação do acordo, a montadora se comprometeu a manter os volumes de produção dedicados a exportações: “Esse é um dos pontos importantes: com a aprovação do acordo e o retorno ao trabalho ficam preservados os níveis de competitividade da planta brasileira, o que garante a capacidade de exportação a partir daqui”, afirma. “Mesmo após uma semana de movimento, a negociação continuava muito dura, não conseguimos quebrar a resistência da fábrica. Economicamente, a proposta não mudou muito, mas pudemos incluir questões que contemplam outras áreas de interesse do trabalhado”, reforça o secretário-geral do sindicato do ABC, Wagner Santana.



Tags: Scania, metalúrgicos, greve, acordo, sindicato, plebiscito.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência