Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 21/10/2016 | 16h28

Audi poderá recomprar 25 mil carros de dieselgate nos EUA

Parte dos 85 mil veículos são mais antigos e não podem ser corrigidos

REDAÇÃO AB

A Audi deverá recomprar 25 mil automóveis nos Estados Unidos para compensar os proprietários prejudicados pelo dieselgate, como ficou conhecido o escândalo sobre o sistema que burla testes de emissões e que equipa veículos de marcas do Grupo Volkswagen. Segundo informações da Automotive News que cita o jornal alemão Der Spiegel, as conversas preliminares com autoridades norte-americanas apontaram que este volume corresponde a modelos mais antigos e que não podem ser corrigidos pela montadora. No total, 85 mil veículos da Audi no país rodam com sistema fraudador no país.

Representantes da montadora continuam em contato com órgãos reguladores e com a justiça dos Estados Unidos para tentar definir um rumo para os 85 mil veículos envolvidos com o dieselgate. O programa de recompra escolhido pela Audi é o mesmo que a Volkswagen definiu para seus 475 mil carros incluídos no escândalo (leia aqui).

Ainda de acordo com o jornal alemão, a Audi emitiu um comunicado no qual alega estar “trabalhando duro com os reguladores norte-americanos para chegar a um acordo e resolução dos veículos com o motor V-6 TDI de 3.0 litros. Agradecemos aos nossos clientes para a sua paciência”.

A montadora acrescenta que uma audiência está agendada no próximo dia 3 de novembro com as autoridades locais para dar sequência ao assunto. O caso está sendo tratado no Tribunal do distrito de São Francisco, na Califórnia, pelo juiz Charles Breyer.

Tags: Audi, dieselgate, Estados Unidos, fraude, emissões.


Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
AB Inteligência