Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Pós-venda dita bom ritmo nas motopeças
Com Salão das Motopeças, fabricantes e atacadistas atraem lojistas e reparadores

Mercado | 17/08/2016 | 23h05

Pós-venda dita bom ritmo nas motopeças

Fabricantes e atacadistas preveem negócios semelhantes aos de 2015

MÁRIO CURCIO, AB

É bem verdade que a venda de motos zero-quilômetro vem caindo sucessivamente desde 2012. E 2016 deve fechar com pouco mais de 1 milhão de motos emplacadas (veja aqui), praticamente a metade do volume registrado cinco anos atrás. Mas também é certo que o País tem uma grande frota circulante, estimada em quase 14 milhões de motocicletas.

De olho nesse mercado imenso a Anfamoto realiza o 9º Salão das Motopeças, que ocorre até sábado, 20, no pavilhão amarelo do Expo Center Norte. A feira reúne mais de 100 expositores entre fabricantes e atacadistas e atrai lojistas e reparadores.

“Nosso evento ocorre nos anos pares e se alterna com o Salão Duas Rodas. Para nós é uma grande oportunidade de fazer negócios. Cerca de 25% das vendas do mês são geradas nessa feira”, afirma Orlando Leone, presidente da Associação dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças.

“Devemos ter um ano semelhante ao de 2015. As vendas de motos novas caem desde 2012 e por isso o consumidor tem de fazer manutenção nesses veículos usados”, diz Leone.

O diretor das empresas Valflex e Valplas, Valdemir Galvão, também acredita em estabilidade: “Temos mantido nosso faturamento nos últimos três anos”, diz. O empresário produz componentes plásticos em Bragança Paulista (SP) e também juntas e filtros em São Paulo (SP).

A fabricante de pneus Rinaldi, de Bento Gonçalves (RS), tem segurado a onda com vendas estáveis de cerca de 220 mil unidades mensais. O gerente comercial Sérgio De Paris destaca a importância do Salão das Motopeças: “Para nós é uma feira relevante porque 98% de nossas vendas são para o segmento de duas rodas.”

A Rinaldi distribui seus produtos para o mercado de reposição em todo o País. “Além do Sul somos fortes nas Regiões Norte e Nordeste, garante De Paris. A empresa também fornece pneus para a fabricante Traxx, em Manaus (AM).

A Bosch vai pela segunda vez à feira e levou alguns lançamentos para o pós-venda, como sapatas de freio, kits de bombas de combustível flex para motos de 300 cc e baterias. “A produção das sapatas começou este ano. Elas são fabricadas no Brasil por um parceiro, seguindo critérios da Bosch”, afirma a coordenadora de trade marketing Taise Fagnani.

As baterias vêm de uma unidade chinesa da própria Bosch. A fabricante também tem buzinas, fluidos de freio e velas de ignição para motocicletas. “Sabemos que esse segmento tem um mercado de reposição bastante competitivo e há um grande esforço para ter preços adequados”, afirma a chefe de marketing Camila Loureiro. A Bosch também fornece bombas e sensores de combustível direto à Honda em Manaus.

Segundo pesquisa encomendada pela Anfamoto à Fundação Getúlio Vargas, os fabricantes e distribuidores de motopeças e acessórios empregam 290 mil pessoas e geram 0,21% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Assista à entrevista com Orlando Leone, presidente da Anfamoto:



Tags: Salão das Motopeças, Expo Center Norte, pavilhão amarelo, Orlando Leone, Valflex, Valplas, Valdemir Galvão, Rinaldi, Sérgio De Paris, Bosch, Camila Loureiro, Taise Fagnani.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência