NOTÍCIAS
08/08/2016 | 18h47

Insumos

Dow amplia foco no setor automotivo

Empresa espera aumentar fornecimento de materiais para veículos


PEDRO KUTNEY, AB

Adesivo da colagem de vidros: um dos principais produtos fornecidos pela Dow para o setor automotivo
A Dow elegeu o setor automotivo com um dos seus principais focos de expansão dos negócios nos próximos anos e vem ampliando os tipos e volumes de fornecimento para fabricantes de veículos e autopeças, aproveitando-se especialmente do aumento da demanda por novos materiais que trazem melhor acabamento e mais leveza. O crescimento não vem só da divisão automotiva em si, que fornece adesivos, poliuretano (espumas) e fluídos, mas também de outras unidades do grupo, como a de plásticos de alto desempenho, que vem elevando as vendas de elastômeros como insumo para a fabricação de peças de borracha e de compostos especiais de polipropileno.

“A maioria dos novos projetos de veículos tem maior uso de elastômeros e estamos nos beneficiando desta demanda”, conta sem revelar números Marcello Mori, diretor comercial da divisão de elastômeros, elétrica e telecomunicações da Dow América Latina. Ele explica que fornece dois tipos do insumo, ambos importados de fábricas nos Estados Unidos, que são entregues a elaboradores de compostos químicos vendidos a empresas de autopeças. Um deles, chamado Engage, é usado para dar flexibilidade a peças plásticas, como para-choques, ou para conferir textura emborrachada de painéis. O outro elastômero comercializado pela Dow é o Nordel, que integra a composição de mangueiras de borracha e vedações de portas.

Mori diz que a procura por esses elastômeros também tem crescido no Brasil, especialmente em novos veículos: “São projetos que começaram a ser desenvolvidos há cerca de dois anos e que agora começam a ser introduzidos no mercado, com impacto positivo para nós”, explica. “Existe também uma maior demanda por nacionalização de peças e isso aumenta a demanda pelo insumo para fabricação local”, acrescenta.

DIVISÃO AUTOMOTIVA

Na sua divisão automotiva, a Dow a empresa tem se beneficiado da maior demanda por materiais mais leves e novas técnicas construtivas dos veículos. Um dos produtos com procura crescente são os adesivos estruturais, que podem substituir a soldagem. “A necessidade de baixar o peso levou muitos fabricantes a usar aços de alta resistência em chamas mais finas, que não podem ser aquecidas porque perdem a têmpera. Então está se usando adesivos epóxi para unir essas partes”, explica Leonardo Censoni, diretor comercial da Dow Automotive Systems América do Sul. A empresa também produz adesivo para unir borracha e metal, usado em coxins, por exemplo.

Outro adesivo que passou a ser amplamente usado pela indústria é a cola para vidros automotivos, que a Dow produz em uma fábrica exclusiva para o produto em Pindamonhangaba (SP) e fornece tanto diretamente às montadoras como para o mercado de reposição.

Além de adesivos, a divisão automotiva também fornece no Brasil espumas de poliuretano para bancos a partir de uma fábrica em Jundiaí (SP), e importa fluídos para freios e ar-condicionado.

Uma nova frente de negócios está sendo aberta com o desenvolvimento de compósitos de fibra de carbono, que podem substituir chapas de metal com maior leveza e resistência. “Ainda existe muito campo a avançar no setor automotivo”, avalia Censoni.

EXPANSÃO DO PORTFÓLIO

O portfólio destinado ao setor automotivo da Dow tende a crescer nos próximos anos com os movimentos que têm sido feitos pela empresa. Recentemente a Dow adquiriu da Corning o controle total da Dow Corning, que produz silicones usados por fabricantes de veículos.

Mais recentemente, em julho passado, foi anunciada a fusão da Dow com a DuPont, que também mantém amplo leque de materiais fornecidos à indústria automotiva, o que deverá ampliar o portfólio de fornecimento ao setor, pois as empresas têm produtos complementares. O negócio deve ser concluído até o fim do ano e as duas futuras sócias já divulgaram que pretendem separar os negócios de agricultura, ciências de materiais e de produtos especializados em três empresas independentes.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 18/10/2017
Medidas simples e novos estudos ajudam na redução de emissões de CO2

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
AUTOINFORME | 19/10/2017
Hyundai produz em Ulsan 1,5 milhão de carros por ano
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
DE CARRO POR AÍ | 13/10/2017
Com Jumpy, marca avança em novo território
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018