Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 29/07/2016 | 22h01

Na crise, Grupo Caoa investe nas vendas de seminovos

Companhia intensifica operação e já conta com 12 lojas de usados

GIOVANNA RIATO | do Rio de Janeiro (RJ)

Enquanto o mercado de veículos novos encolhe, o Grupo Caoa concentra esforços nas vendas de seminovos. “Há um ano a gente vem apostando muito nisso”, conta Sandro Corrochano, diretor de planejamento de vendas da companhia. A empresa vende de 2,5 mil a 3 mil carros usados por mês em suas concessionárias e em 12 lojas especializadas em seminovos. Em 2015 foram negociadas 24 mil unidades.

Corrochano conta que a maior parte das vendas começa pela internet, com a busca por determinado modelo, que leva ao site da marca. Assim, a empresa dispensa intermediários e garante competitividade, com preço melhor para a compra do carro do cliente e a revenda depois. Do total negociado pela Caoa, a maioria é de carros Hyundai, cerca de 70%. ”Damos preferência, mas compramos todas as marcas. Como oferecemos 5 anos de garantia para o novo, muitas vezes o seminovo chega para nós ainda dentro deste prazo.”

O esforço na área de seminovos ameniza a contração de veículos zero quilômetro. Os negócios nesta área encolheram 9,1% para a companhia em 2015, baixa ainda bem menor do que a do mercado total, que caiu 26%. “Este ano não devemos chegar nem aos 2 milhões de carros”, projeta. Ele não detalha os números que a empresa alcançou no primeiro semestre, mas aponta que os negócios permanecem acima da média, com boa demanda principalmente pela família HB20.



Tags: Hyundai, Grupo Caoa, seminovos, mercado.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência