Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 07/07/2016 | 18h09

Sindipeças revisa para baixo projeções do setor

Faturamento de R$ 63 bilhões neste ano resultará em queda de 4,5% ante 2015

REDAÇÃO AB

O Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) revisou para baixo as projeções do setor. A entidade estima que os fabricantes de autopeças somarão faturamento nominal de R$ 63 bilhões em 2016, R$ 1 bilhão a menos do que o estimado no começo do ano, o que resultará em queda de 4,5% ante 2015. A projeção atualizada para 2017 caiu de R$ 67,1 bilhão para R$ 64,7 bilhões de faturamento, mas ainda assim representará leve alta de 2,7% se confirmada a estimativa do ano atual.

- Veja aqui as novas projeções do setor

Estimativas da entidade indicam que as cerca de 460 empresas associadas devem investir US$ 414 milhões este ano, 25,1% a menos que em 2015. O número de empregados deve chegar a 164 mil trabalhadores até o fim de 2016, 4,4% a menos que no ano passado. A queda do número de empregos só não é maior pela utilização de bancos de horas, férias coletivas, reduções de jornada e salário e o Programa de Proteção ao Emprego (PPE).

Devido à queda expressiva da produção de veículos no País, a balança comercial de autopeças deve encerrar o ano com saldo negativo de US$ 4 bilhões este ano, valor 28% inferior ao anotado em 2015 e cerca de 60% menor que o de 2014, quando beirou os US$ 10 bilhões. As exportações devem crescer por volta de 5%, para US$ 7,95 bilhões, enquanto as importações cairão 9%, para US$ 11,97 bilhões.



Tags: Sindipeças, autopeças, exportações, importações, balança comercial, PPE.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência