NOTÍCIAS
08/06/2016 | 16h48

Segurança

Peugeot 208 decepciona em teste do Latin NCAP

Modelo ficou com apenas 2 estrelas em proteção para adultos. Kia Picanto zerou


REDAÇÃO AB

A Peugeot é mais uma montadora que passou vergonha em testes do Latin NCAP, entidade que avalia a segurança de veículos novos na América Latina e no Caribe. O novo 208, lançado no mercado brasileiro em abril último, recebeu apenas duas estrelas das cinco estrelas possíveis em proteção aos ocupantes adultos. A nota foi um pouco melhor em segurança para crianças, com três estrelas.

Com isso, a nova geração do modelo tem pontuação menor do que a versão anterior, avaliada em 2014 e classificada com quatro estrelas na época. A entidade aponta que a diferença reflete uma mudança nos critérios de segurança aplicados na análise, que ficaram mais rigorosos. Entre os novos parâmetros, está a inclusão de teste de colisão lateral, avaliação em que o 208 mais mais desapontou.

“O Latin NCAP está decepcionado com a estratégia da Peugeot vendendo um modelo fabricado localmente sem proteção lateral, obrigatória desde 1995 na Europa”, observa em comunicado María Fernanda Rodríguez, presidente da organização. Segundo a entidade, alguns importadores da marca trazem o carro da França para vender em alguns países da América Latina com melhor nível de equipamentos.

O modelo fabricado em Porto Real (RJ), no entanto, apresenta proteção menor do que a esperada para a categoria. O veículo testado foi comprado na Argentina. Ainda assim, é pouco provável que a versão vendida no Brasil tenha melhor performance no teste de impacto lateral. Apesar de ser um item de segurança antigo, a barra de proteção lateral não é obrigatória no Brasil.

KIA PICANTO ZERA NO TESTE

Enquanto o Peugeot 208 conquistou nota baixa no Latin NCAP, o Kia Picanto não recebeu nem mesmo uma estrela. O modelo, importado da Coreia do Sul, zerou na avaliação de proteção aos ocupantes adultos e recebeu apenas uma estrela em proteção infantil. O carro testado é o mais básico da gama, o Morning, e foi comprado na Colômbia. O país não exige airbag duplo frontal de série, como acontece no Brasil.

Segundo o Latin NCAP, os resultados mostram descaso com a segurança dos consumidores da região. Para mudar este cenário, a entidade reforça a necessidade de que os governos imponham legislações mais severas de segurança. Por outro lado, a organização defende que as montadoras parem de fazer lobby contra a aprovação de novas leis de segurança e permitam que os países sigam as recomendações da Organização das Nações Unidas.

Comentários: 1
 

Haroldo Silva
14/06/2016 | 10h10
É uma vergonha que ainda tenhamos que discutir problemas básicos na indústria automobilística. A busca desenfreada pelo lucro negligencia os direitos dos consumidores em terem veículos com as mínimas condições de segurança, é uma total falta de respeito à vida humana. Como bem diz o texto o LOBBY da indústria abranda sua responsabilidade. Em qualquer país do mundo estas mesmas montadoras produzem veículos de melhor qualidade, pois sabem que as leis são severas e prontamente aplicadas em casos de acidentes, o que não ocorrem aqui. A culpa é do consumidor também que acaba comprando qualquer coisa.

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 14/02/2017
São Paulo avaliará veículos leves e pesados a partir de 2018

Esta coluna é apoiada por:

DE CARRO POR AÍ | 20/02/2017
Projeto dá valorização à engenharia brasileira no mundo
AUTOINFORME | 15/02/2017
Companhias se empenham em ações para aprimorar atendimento e pós-venda
QUALIDADE | 13/02/2017
Indústria automotiva precisa começar a pensar na retomada
INOVAÇÃO | 13/02/2017
Precisamos de bons exemplos que marcaram a história pela capacidade de ousar e criar
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
O mundo está em transformação e é melhor ser parte da mudança do que esperar ela acontecer
DISTRIBUIÇÃO | 09/08/2016
Crise pode reduzir negócios no pós-venda ou ser oportunidade para manter clientes mais próximos
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes