Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Exportações de veículos tendem a crescer 21,5%

Indústria | 06/06/2016 | 18h33

Exportações de veículos tendem a crescer 21,5%

Único número positivo esperado para 2016 está nas vendas internacionais

GIOVANNA RIATO, AB

Enquanto o mercado interno segue em declínio, as exportações de veículos devem ser a única frente capaz de render resultados positivos para o setor automotivo este ano. Nova projeção divulgada pela Anfavea na segunda-feira, 6, indica que os negócios internacionais podem crescer 21,5% para 507 mil unidades. A expectativa anunciada no início do ano era de expansão menor, de 8,1% para 451 mil unidades.

-Veja aqui os dados da Anfavea

“Nossa possibilidade de garantir melhor ocupação da capacidade produtiva da indústria está nas exportações”, avalia Antonio Megale, presidente da Anfavea. O executivo garante que, diante das vendas domésticas contraídas (leia aqui), o plano é buscar oportunidades em outros mercados para elevar a ocupação da capacidade instalada nas fábricas brasileiras, que hoje está em parcos 50%.

A Anfavea pretende se aliar ao governo na busca por novos acordos comerciais ou aprofundamento dos já firmados. “Argentina e México são nossos principais parceiros, mas existem oportunidades em outros lugares. O governo já fechou acordo com a Colômbia e melhorou as parcerias com o Uruguai e com o Peru. Há ainda outras frentes, como países do continente africano e da Ásia”, destaca.

Até o fim de junho a Anfavea espera que sejam concluídas as negociações dos novos termos do acordo automotivo com a Argentina, que vence em julho. Os governos e as montadoras instaladas nos dos países estão em negociação com a meta de manter ativo o fluxo comercial.

PROJEÇÕES DA ANFAVEA PARA 2016

CRESCIMENTO DE JANEIRO A MAIO

A revisão das expectativas acontece depois de bons resultados nas exportações de janeiro a maio. Foram entregues 183,2 mil veículos brasileiros a outros países, com alta de 21,8%. Somente em maio foram 46,8 mil unidades, volume 23,9% superior ao de abril e 15% maior que o registrado no mesmo mês de 2015.

Como acontece há alguns meses, apesar do aumento em número de unidades exportadas, houve redução no faturamento com as vendas internacionais. De janeiro a maio as entregas a outros mercados geraram US$ 3,96 bilhões em receitas, montante 12,6% menor do que o anotado há um ano. “Há diferença no mix de produtos exportados, com maior participação de veículos leves e menor presença de caminhões e máquinas agrícolas, que têm maior valor agregado”, esclarece Megale.

Antonio Megale comenta os resultados da indústria automotiva de janeiro a maio. Confira:



Tags: exportações, veículos, Anfavea, indústria, projeção.

Comentários

  • Sidcaly da Silva

    Acho interessante o proposta de prospectar mercados internacionais, principalmente para manter os negócios funcionando e nós trabalhadores em nossos postos de trabalho. Mas acho que deveria ser uma constante na indústria brasileira, não somente um recurso no momento de crise, imagino que deveria estar na cartilha de todos que querem se manter no mercado, até porque se leva tempo para conseguir colocar um produto para competir no mercado internacional. O exemplo da BMW deveria ser seguido, em pouco tempo de operação já está enviando seu produto para um dos principais mercados. Isso também inclui manter no Brasil uma linha de produtos de nível internacional.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência