Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 01/06/2016 | 18h55

Vendas têm queda de 26,3% até maio

Porcentual de queda recua no segundo melhor mês do ano em emplacamentos

PEDRO KUTNEY, AB

O volume de emplacamentos registrados de janeiro a maio deste ano, no total de 811,8 mil unidades, continua a apontar que será muito difícil ultrapassar a barreira dos 2 milhões de veículos leves e pesados vendidos em 2016, já que o meio do ano se aproxima sem que o marco de 1 milhão tenha sido superado, como já havia acontecido nesta época no ano passado. Os números do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) foram divulgados na quarta-feira, 1º, pela Fenabrave, que reúne os concessionários do setor. A retração nas vendas acumulada nos primeiros cinco meses é de 26,6%, na comparação com o mesmo período de 2015. Contudo, o porcentual anual de queda segue recuando, com 1,3 ponto a menos do que o tombo de 27,9% apurado de janeiro a abril. A tendência verificada até o momento, portanto, é que o segundo semestre seja melhor do que o primeiro, com ligeira recuperação dos negócios no último trimestre do ano, como sustenta a associação dos fabricantes, a Anfavea.

- Veja aqui as estatísticas completas da Fenabrave.

Em meio ao cenário recessivo, maio foi o segundo melhor mês do ano em emplacamentos, com 162,2 mil, número 2,9% superior ao de abril, que teve um dia a menos de emplacamentos (21 ante 20), e só menor do que o registrado em março (179,2 mil), com um dia útil a mais, 22. Ainda assim, as vendas de maio foram quase 21% menores do que as do mesmo mês de 2015.

LEVES

Considerando somente os emplacamentos de carros e comerciais leves, no total de 784,8 mil de janeiro a maio, o recuo sobre o ano passado é de 26,3%. Os 162,2 mil veículos emplacados significaram alta de quase 3% sobre abril, mas baixa de quase 21% ante o mesmo mês de 2015.

Apesar de maio ter sido o segundo melhor mês em vendas também para os veículos leves, a média diária de emplacamentos caiu 158 unidades na comparação com abril, descendo de 7.880 por dia útil para 7.722 no mês passado.

CAMINHÕES E ÔNIBUS

A situação continua bastante crítica no segmento de veículos comerciais pesados, extremamente dependentes do desempenho da economia e de financiamentos subsidiados do BNDES, ambos os fatores em baixa. O cenário é ainda piorado pela superpopulação de caminhões novos sem uso, comprados na época dos juros irreais, que estimularam aquisições sem necessidade real.

De janeiro a maio foram emplacados no País apenas 21,3 mil caminhões, segundo os dados mais recentes divulgados pela Fenabrave. O volume é 31,8% menor do que o apurado no mesmo período de 2015, que também foi um dos piores anos para o segmento e deverá ser superado por este em retração ainda mais profunda. Os 4.081 caminhões vendidos em maio significaram quedas de 2,5% sobre abril e de 32,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

No acumulado de 2016, o cenário é ainda pior para as vendas de chassis de ônibus, que somam 5,7 mil nos primeiros cinco meses do ano, volume 42,8% menor do que em 2015. No mês, contudo, os 1.255 chassis comercializados representam alta de 9,6% sobre abril, mas baixa de 26,6% ante o mesmo mês do ano passado.



Tags: Fenabrave, vendas, emplacamentos, Renavam, Anfavea.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência