Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Faturamento do Grupo VW recua 3,4% no 1º trimestre

Balanço | 31/05/2016 | 18h21

Faturamento do Grupo VW recua 3,4% no 1º trimestre

Montadora atribui resultado a queda das vendas e efeitos cambiais negativos

REDAÇÃO AB

O faturamento do Grupo Volkswagen diminuiu 3,4% no primeiro trimestre deste ano na comparação com igual período de 2015 ao atingir cifra de € 50,9 bilhões, informa em comunicado divulgado na terça-feira, 31. Apesar disso, o lucro operacional teve resultado exatamente inverso ao registrar alta de 3,4%, para € 3,4 bilhões na mesma base de comparação, correspondente a 6,8% de retorno operacional das vendas. Por ouro lado, o lucro depois de taxas teve queda de 19,3%, ao reportar € 2,36 bilhões contra os € 2,93 bilhões apurados um ano antes.

Na nota, a companhia informa que o lucro operacional registrado no período continha itens especiais positivos equivalentes a € 300 milhões, devido aos ajustes cambiais relacionados as provisões do escândalo de fraude de emissões, entre outros fatores. Ainda de acordo com o comunicado, não fosse esses ajustes, o lucro operacional teria diminuído para € 3,1 bilhões, representado queda de 6%.

“À luz da ampla gama de desafios que estamos enfrentando atualmente, em geral estamos satisfeitos com que realizamos e para o que será, sem dúvida, um exigente ano fiscal de 2016. No primeiro trimestre, mais uma vez conseguimos limitar os efeitos econômicos da questão diesel e alcançar resultados respeitáveis em condições difíceis. Isso mostra que, com a carteira de marcas fortes e a boa posição em muitos mercados, o Grupo Volkswagen está baseado em fundamentos muito robustos”, disse o CEO global e presidente do conselho de administração da Volkswagen, Matthias Müller.

“Garantir a força financeira robusta do Grupo Volkswagen no longo prazo permanece como uma das maiores prioridades diante dos efeitos esperados da questão das emissões”, acrescentou o diretor financeiro Frank Witter.

A liquidez da divisão automotiva subiu 25% nos três primeiros meses do ano para quase € 26 bilhões. “A liquidez mais elevada nos dá a estabilidade financeira e a flexibilidade de que precisamos para ser capaz de gerir os desafios que ainda estão por vir e crescer de forma lucrativa. No entanto, vamos continuar a dar prioridade à gestão disciplinada de custos e concentrando nossos investimentos de forma consistente em temas relacionados ao futuro”, reforça Witter.

DESEMPENHO POR MARCAS

Entre as marcas houve um mix de resultados: a Volkswagen reduziu significativamente seu lucro operacional, passando de € 514 milhões no primeiro trimestre de 2015 para € 73 milhões no mesmo período deste ano devido à queda das vendas em 4,3%, para 1,1 milhão de unidades. O faturamento da marca recuou 4,6%, para € 25,1 bilhões.

Já a Audi beirou a estabilidade ao reportar ganhos operacionais de € 1,3 bilhão contra os € 1,4 bilhão do ano anterior. O faturamento chegou a € 14,5 bilhões, sendo que no primeiro trimestre de 2015 apurou € 14,7 bilhões. As vendas permaneceram com 388 mil unidades, apenas um carro a menos do que há um ano.

Na contramão, a Porsche aumentou suas vendas em 15,4%, para 59 mil unidades nos três primeiros meses de 2016. Com isto, a receita subiu 5,9%, para € 5,9 bilhões, com lucro operacional em € 895 milhões, alta de 17% sobre o apurado em mesmo intervalo do ano passado.

Skoda e Seat tiveram resultados positivos, com lucro operacional de € 315 milhões e € 54 milhões, respectivamente, em parte pelo efeito da melhora dos custos operacionais e de produção. Já a Bentley, marca de luxo do grupo, teve prejuízo de € 54 milhões no período contra lucro operacional de € 49 milhões há um ano devido à baixa das vendas em 22,7%, para pouco mais de 2 milhões de unidades entre janeiro e abril. O faturamento da marca recuou mais de 20%, resultando em € 376 milhões.

A divisão de veículos comerciais que inclui as marcas Volkswagen Caminhões e Ônibus, Scania e MAN, reportaram lucro operacional 13,7% menor neste primeiro trimestre, passando de € 165 milhões para € 142 milhões. As vendas tiveram leve queda de 2,5%, para 118 mil unidades, embora a receita tenha ficado estável em € 2,7 bilhões.

Enquanto isso, a divisão de serviços financeiros, incluindo o Banco Volkswagen, reportou aumento de 21,9% no lucro operacional, para € 492 milhões.



Tags: Volkswagen, Grupo VW, faturamento, lucro operacional, balanço.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência