Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Elétricos | 17/05/2016 | 11h40

Nissan traz nova luz às baterias de íons de lítio

Método desenvolvido por montadora deve estender autonomia de elétricos

REDAÇÃO AB

A Nissan Motor Co. e sua subsidiária Nissan Arc Ltd. anunciaram o desenvolvimento de uma metodologia de análise atômica que auxiliará na melhora do desempenho das baterias de íons de lítio e, eventualmente, estenderá a autonomia dos veículos elétricos.

“A invenção do novo método de análise é essencial para desenvolver ainda mais a próxima geração de baterias de alta capacidade. Isso certamente vai se tornar uma de nossas principais tecnologias. A utilização do método vai contribuir também para estender as faixas de velocidade dos novos veículos de emissão zero”, afirma o vice-presidente sênior da Nissan Motor Co. e presidente da Nissan Arc Ltd., Takao Asami.

Segundo a montadora, a inovação é resultado do trabalho entre sua subsidiária Nissan Arc Ltd., a Universidade Tohoku, o National Institute for Materials Science (NIMS), a Japan Synchrotron Radiation Research University (JASRI) e a Japan Science and Technology Agency (JST).

A nova análise examina a estrutura de monóxido de silício amorfo (SiO), amplamente visto como ponto-chave para impulsionar a capacidade da próxima geração de baterias de íons de lítio, permitindo que os pesquisadores possam entender melhor e estrutura dos eletrodos durante ciclos de recarga.

O silício é capaz de armazenar grandes quantidades de lítio quando comparado a materiais comuns de base de carbono, mas, na forma cristalina, tem estrutura que se deteriora durante os ciclos de carga, prejudicando o desempenho da bateria. Entretanto, o silício amorfo é resistente a tal deterioração.

Sua estrutura-base era desconhecida, o que dificultava o processo para que fosse fabricado em massa. A nova metodologia, porém, fornece um entendimento preciso da estrutura amorfa de SiO, baseado numa combinação de análise estrutural e simulações feitas em computador.

A estrutura atômica do SiO foi pensada para ser heterogênea, tornando seu arranjo atômico preciso o tópico do debate. As novas descobertas mostram que sua estrutura permite o armazenamento de um grande número de íons de lítio, melhorando a qualidade da bateria.



Tags: Nissan, análise atômica, Takao Asami, baterias, íons de lítio, emissão zero, silício, SiO.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência