Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Randon tem prejuízo de R$ 9,6 milhões no 1º trimestre

Balanço | 13/05/2016 | 17h44

Randon tem prejuízo de R$ 9,6 milhões no 1º trimestre

Com ajustes, foca em reduzir perdas e se adequar à nova realidade do mercado

REDAÇÃO AB

As Empresas Randon registraram prejuízo de R$ 9,6 milhões no primeiro trimestre do ano, informa em comunicado divulgado ao mercado financeiro na sexta-feira, 13. Em igual período do ano passado, a companhia havia apurado lucro líquido de R$ 557 milhões (leia aqui).

Embora o resultado tenha sido um dos piores para a empresa nos últimos anos, a Randon destaca em seu relatório que com ajustes, como paradas de linhas de produção, emendas em feriados prolongados, reajustes no quadro de funcionários, tornou a empresa mais enxuta e adequada à realidade: “Os ajustes conduzidos ao longo de 2015 e nos primeiros meses deste ano começaram a mostrar resultados. Já se constata a melhora dos resultados operacionais, redução de despesas e do endividamento”, observa Geraldo Santa Catharina, diretor financeiro e de relações com investidores.

O faturamento cresceu 5,4% nos três primeiros meses do ano na comparação com igual intervalo de 2015, ao atingir R$ 734,6 milhões. Deste total, R$ 376,7 milhões foram provenientes do segmento de implementos e veículos especiais, e R$ 322,6 milhões advindos dos negócios das autopeças. Serviços financeiros participaram com R$ 35,2 milhões.

As vendas do segmento de implementos subiram 11,6% no primeiro trimestre, para 2,3 mil unidades. Em seu relatório, a Randon argumenta que a competição continua agressiva em algumas famílias de produtos e a pouca atratividade nos financiamentos de máquinas e implementos – que passaram a utilizar juros do Finame TJLP, reduziram ainda mais o fôlego do setor.

Segundo a empresa, esses fatores, aliados a economia enfraquecida, reforçam os sinais que o mercado total em 2016 deverá ser menor do que 2015. Por outro lado, um fato positivo é a manutenção do volume de vendas de implementos mensalmente, o que pode significar de que possivelmente tenha atingido o limite mínimo de demanda para o segmento. Apesar da redução de mercado no segmento de veículos e implementos, a Randon concluiu o primeiro trimestre de 2016 com número estável de pedidos de semirreboques em carteira, ainda que não seja possível afirmar esta estabilidade como tendência.

As vendas de veículos especiais caíram 54,5%, para apenas 45 unidades, enquanto a demanda de vagões ferroviários aumentou quase 80%, com um total de 726 unidades entregues nos três primeiros meses do ano.

Na área de autopeças, a Randon informa que tem aproveitado mais as oportunidades de negócios no mercado externo. O primeiro trimestre começa a refletir algumas dessas iniciativas, que devem ter um impacto mais positivo ao longo dos próximos trimestres. Já os volumes de reposição continuam em ascendência. “Para continuar neste caminho de melhora é fundamental manter os esforços em todas as frentes, em uma reinvenção constante”, diz o diretor, lembrando que o êxito de 2016 depende da continuidade das ações já em curso.



Tags: Randon, lucro líquido, faturamento, balanço financeiro, vendas, implementos.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência