Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 29/04/2016 | 20h00

Ford apura lucro global recorde com prejuízo na América do Sul

Companhia registra o melhor primeiro trimestre de sua história

REDAÇÃO AB

A Ford registrou no primeiro trimestre deste ano o melhor resultado financeiro trimestral de sua história centenária, com lucro líquido de US$ 2,5 bilhões, valor 113% e US$ 1,3 bilhão maior do que o apurado nos primeiros três meses de 2015. O lucro antes de impostos também é recorde: US$ 3,8 bilhões, 116% e US$ 2,1 bilhões acima do verificado no mesmo período do ano passado. O faturamento global avançou bem menos, 11%, para US$ 37,7 bilhões. Assim o expressivo ganho da Ford é explicado pelo expressivo crescimento também recorde da margem operacional, que subiu 5 pontos porcentuais na comparação com o primeiro quarto de 2015, chegando agora a 9,8%, o que pode ser explicado pelo aumento do valor agregado dos veículos vendidos, especialmente nos Estados Unidos, já que as vendas em unidades no mundo todo aumentaram apenas 152 mil unidades, em elevação de 9,7%, para o total de 1,72 milhão.

Os resultados amplamente positivos na América do Norte e Europa compensaram por larga medida o péssimo desempenho na América do Sul, onde a recessão no Brasil é responsável por mais de 60% do resultado negativo. A divisão sul-americana da Ford registrou prejuízo antes de impostos de US$ 256 milhões no primeiro trimestre, perda que cresceu US$ 67 milhões em comparação com o mesmo período do ano passado. As vendas de apenas 63 mil unidades na região, em contração de 37,6% sobre os três primeiros meses de 2015, fizeram o faturamento regional cair 47%, para US$ 800 milhões, o que gerou expressiva margem operacional negativa de 30,4%. Com o aprofundamento da crise econômica no Brasil, a companhia espera que as perdas continuem a crescer este ano na região.

O melhor resultado foi apurado na América do Norte, com vendas no primeiro trimestre de 814 mil veículos (+20%), faturamento de US$ 23,9 bilhões (+19,5%), lucro antes de impostos de US$ 3,1 bilhões, que quase dobrou em relação ao ano anterior (+93,7%), e margem operacional vistosa de 12,9%, que cresceu nada menos que 5,1 pontos porcentuais.

Embora os resultados na Europa não sejam tão vistosos, a Ford conseguiu transformar o prejuízo antes de impostos na região de US$ 42 milhões no primeiro trimestre de 2015 em lucro de US$ 434 milhões no começo deste ano, graças ao expressivo crescimento de 6,9 pontos porcentuais na margem operacional, que avançou para 6,3%, com faturamento estável de US$ 6,9 bilhões e vendas de 399 mil unidades, em alta de 6,1% sobre o mesmo período do ano passado.

Na região Ásia/Pacífico, as joint-ventures na China salvaram os resultados com contribuição de US$ 443 milhões para o lucro antes de impostos apurado em US$ 220 milhões, quase o dobro dos US$ 115 milhões apurados no primeiro trimestre de 2015. As vendas de 398 mil unidades na região cresceram 8,7% no período e o faturamento avançou 17,4%, para US$ 2,7 bilhões. A margem operacional também subiu, 3,6 pontos, para 8,2%. A expectativa da Ford é de que este ano o lucro na região seja maior do que o apurado no ano passado.

“O primeiro trimestre foi fantástico para começar o ano, um recorde de todos os tempos para a companhia, com desempenho muito forte em todas as áreas de negócios”, comemorou em comunicado Mark Fields, presidente mundial da Ford. “Estamos confiantes em nossa habilidade de entregar resultados de crescimento e rentabilidade no longo prazo, conforme expandimos nosso modelo de negócios para ser uma companhia automotiva e de mobilidade ao mesmo tempo”, disse o executivo.



Tags: Ford, balanço, resultado, lucro, prejuízo.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência