Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

AB | 29/03/2016 | 13h38

Workshop analisa os avanços da Indústria 4.0

Evento de Automotive Business ocorrerá dia 2 de maio, em São Paulo

REDAÇÃO AB

Para a indústria automobilística brasileira tornar-se competitiva não bastará fazer a tarefa de casa para sair do atual período de dificuldade, recorrendo ao receituário tradicional que implica em buscar exportações, reposicionar-se na cadeia de produção, proteger o caixa, reforçar a presença no aftermarket e fazer ajustes de capacidade. Vencida a fase de recuperação, que deverá se estender por cinco ou seis anos, as empresas locais deverão enfrentar o desafio de alinhar-se à revolução nos conceitos de mobilidade, compartilhamento do carro, surgimento dos veículos autônomos e alto grau de conectividade em todas as frentes. Haverá, ainda, a necessidade de adequar-se ao novo perfil da indústria 4.0, que terá fábricas inteligentes, governadas por um elevado nível de automação, conectividade e internet das coisas.

O alerta é da consultora Letícia Costa, da Prada Assessoria. Ela adverte que a indústria automobilística brasileira deve olhar para além da crise atual e definir estratégias competitivas para enfrentar as transformações na manufatura e na área da mobilidade, participando de um movimento global. “Se a indústria não começar a se mexer agora, corre o risco de ficar parada no tempo”, disse.

Essas questões levantadas por Letícia Costa estarão em debate no workshop “A indústria 4.0 e a revolução automotiva”, de Automotive Business, que ocorrerá dia 2 de maio em São Paulo, no Milenium Centro de Convenções. O evento analisará as tendências na forma de projetar, produzir e utilizar os veículos, avaliando a velocidade das mudanças e seus aspectos mais radicais.

O consultor Paulo Cardamone, da Bright Consulting, abrirá o programa com uma palestra para analisar a retomada dos negócios no setor automotivo e os cenários para 2016. Ricardo Bacellar, diretor de relacionamento da KPMG, explicará as transformações na indústria, alinhando as megatendências que vão mudar o papel de montadoras e fornecedores. A rota em direção à Indústria 4.0 será traçada por Ivar Berntz, sócio-diretor da Deloitte. Caberá a Rodrigo Custódio, diretor da Roland Berger, explicar as mudanças no perfil dos fornecedores de serviços e sistemas. Kai Probst, diretor de desenvolvimento de negócios da T-Systems, tratará de conectividade e integração de sistemas. A digitalização da manufatura será o tema da apresentação de Rogério Albuquerque, executivo de vendas da Siemens PLM.

Um painel sobre os desafios da cadeia de suprimentos e serviços, tendo em vista a evolução da Indústria 4.0, reunirá Besaliel Botelho, presidente da Bosch; Cláudio Bressan, gerente de negócios da Fundação Certi; Edouard Mekhalian, diretor da Kuka Roboter; José Rizzo Hahn, presidente da Pollux Automation; e Wilson Bricio, presidente da ZF América do Sul.

A palestra de encerramento será proferida por Celso Placeres, diretor de manufatura da Volkswagen, para apresentar cases de aplicações da Indústria 4.0 na empresa.

Informações sobre o workshop podem ser obtidas pelo telefone 11 5095-8888 ou em www.automotivebusiness.com.br/workshop4.0_2016.html



Tags: Indústria 4.0, fabrica inteligente, Prada, conectividade, mobilidade.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência