Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
VW dá cara própria à nova Saveiro

Lançamentos | 16/03/2016 | 23h00

VW dá cara própria à nova Saveiro

Picape ganha design diferente, mas segue com mesma plataforma do Gol

PEDRO KUTNEY, AB | De Águas de São Pedro (SP)

Apresentada no mesmo mês em que as versões repaginadas de Gol e Voyage chegam às concessionárias (leia aqui), a nova Saveiro segue compartilhando a mesma plataforma PQ24 da família brasileira de compactos da Volkswagen, mas pela primeira vez em sua história de 34 anos a picape ganhou feições dianteiras diferentes de seu “modelo-tronco”, o Gol, além de ficar mais alta. “A Saveiro agora tem identidade própria e foi projetada com maior ângulo de ataque e altura do solo para atender melhor seu público, que busca a robustez de um veículo de trabalho e também o conforto de um carro usado para lazer”, explica Jorge Portugal, vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen do Brasil.

De cara nova e com muitos equipamentos opcionais que melhoram o produto, mas encarecem o preço final, a Volkswagen quer defender o posto da Saveiro, a segunda picape mais vendida do País com 56,7 mil unidades emplacadas no ano passado, ao mesmo tempo em que tenta ganhar alguns pontos de participação no segmento dominado por larga margem há anos pela Fiat Strada, que em 2015 vendeu quase o dobro da rival, 98,6 mil. A estratégia da VW, desta vez, é passar a imagem de veículo mais robusto para a Saveiro, com jeito de picape valente, por isso o design foi descolado dos “irmãos” hatch e sedã de plataforma PQ24.

“A ideia foi criar uma nova história para a Saveiro, com design alinhado com a identidade visual dos SUVs Touareg e Tiguan e da picape Amarok”, resume Ghilherme Knop, supervisor de design da Volkswagen. Pode-se dizer que a nova Saveiro é a plataforma PQ24 com desenho diferente dos demais carros da família construída sobre ela, na tentativa de se diferenciar da imagem de um hatch com caçamba. Por isso grade frontal, faróis e capô (com vincos duplos nas laterais) têm traços riscados exclusivamente para a picape compacta, com a intenção de conferir aparência mais robusta. As lanternas traseiras tridimensionais e os faróis de dupla parábola (disponíveis da versão intermediária Trendline para cima), quando acesos, também conferem uma “assinatura” ao modelo parecida com os dos SUVs da marca.

Outra grande diferença está por baixo. A nova Saveiro ficou 3,2 centímetros mais alta, agora com vão livre do solo de 19,8 cm, e o ângulo dianteiro de ataque cresceu de 16,9° para 20,1°, o que aumenta a capacidade fora-de-estrada, algo muitas vezes esperado e necessário para uma picape. “Isso era algo pedido pelo cliente da Saveiro, que sempre busca nesse tipo de veículo a mistura de robustez e conforto, pois em 70% dos casos usa a picape para lazer”, diz Henrique Sampaio, gerente de marketing de produto. “O novo design e a configuração mais alta são as partes visíveis da robustez. E as versões mais usadas para lazer ganharam conforto e o mesmo sistema de conectividade que passamos a oferecer nos novos Gol e Voyage”, destaca.

MUDANÇAS NA OFERTA DE VERSÕES


A nova cara da Saveiro tem três feições diferentes na dianteira, dependendo da versão: a Cross (esquerda), Trendline e Highline (centro) e a espartana Robust (direita)

A Volkswagen também alterou a oferta de opções da Saveiro. Agora as três carrocerias (cabines simples, estendida e dupla) são vendidas em quatro versões. A lista começa pela nova Robust, a versão de trabalho, espartana, oferecida só com cabine simples, sem mudanças no interior (usa o mesmo painel da Saveiro renovada em 2012), para-choques e retrovisores pretos, rodas de aço de 15 polegadas calçadas com os novos pneus 205/60, que ajudaram a levantar a altura da picape. Com poucos equipamentos de série, custa a partir de R$ 43.530 e deverá responder por 30% das vendas, metade para frotistas, segundo calcula a marca. Entre os opcionais disponíveis estão vidros e trava elétricos, chave tipo “canivete”, sistema de som com rádio AM/FM, CD player, Bluetooth, mp3 player e entradas USB e auxiliar, além de terceira luz de freio, santantônio com grade de proteção da janela traseira e iluminação da caçamba.

A partir da versão intermediária Trendline, única oferecida com as três opções de cabine, o acabamento externo é mais caprichado, com para-choques pintados na cor do veículo, e o interior também. A picape ganhou o mesmo sistema de infoentretenimento e o painel redesenhado já apresentados recentemente nos novos Gol e Voyage, incluindo o cluster de instrumentos com computador de bordo multifuncional que se alinha com a arquiterura eletroeletrônica global do Grupo VW.

Com preços de R$ 47.970 (cabine simples), R$ 52.730 (estendida) e R$ 56.270 (dupla), as três opções juntas da Saveiro Trendline devem representar 40% dos emplacamentos da picape. São de série direção hidráulica, vidros com acionamento elétrico e travamento central. Como opcional a Saveiro Trendline pode ter ar-condicionado, suporte para celular e sistema “Media” com funções básicas de conectividade como Bluetooth, entradas USB/AUX e para cartões de memória SD-card. Também são opcionais o sistema “Composition Touch” com tela sensível ao toque de cinco polegadas, volante multifuncional, sensor de estacionamento, faróis e lanterna de neblina, capota marítima, janela traseira corrediça (cabines simples e estendida), coluna de direção ajustável em altura e distância e rodas de liga leve de 15 polegadas.

A Saveiro Highline é oferecida só com cabine dupla e custa R$ 63.070. A Volkswagen estima que vai atrair 10% dos clientes com mais itens de série. Além dos mesmo recursos já oferecidos para a versão Trendline, a Saveiro Highline Cabine Dupla traz ar-condicionado, faróis e lanterna de neblina, espelhos retrovisores com ajustes elétricos, alarme keyless, volante multifuncional (com controles do sistema de som e telefonia) e sistema de infoentretenimento “Media Plus”. Como opcionais há o suporte para celular, banco de couro sintético, capota marítima, rodas de liga leve de 15 polegadas, tapetes de carpete, sensor de estacionamento traseiro, e os sistemas “Composition Touch” ou “Discover Media”, este último mais completo, com espelhamento do smartphone e navegação por GPS.

As mesmas configurações podem ser aplicadas à Saveiro Cross, a versão aventureira que deve ficar com porção de 20% das vendas da linha. Com design diferenciado e a única equipada com o moderno motor EA211 de 1,6 litro e 120 cavalos (as demais versões vêm com o já ultrapassado EA111 de 104 cv), fica no topo da tabela de preços, por R$ 66.110 (cabine estendida) ou R$ 69.250 (dupla). A versão Cross incorpora de série o sistema de controle eletrônico de estabilidade (ESC), além de outras evoluções tecnológicas de segurança ativa que aumentam a capacidade fora-de-estrada da picape, como ABS off-road (que permite o leve travamento das rodas para “cavar” mais aderência nas frenagens em pisos der terra), controle de tração (ASR), bloqueio eletrônico do diferencial, assistência de partida em rampa e o HDC, que aciona os freios automaticamente em descidas com inclinação maior de 10° e a velocidades abaixo de 30 km/h.


O painel da versão completa da Saveiro Cross, com volante
multifuncional e a central de infoentretenimento Discover Media


Como opcionais, a Saveiro Cross pode ter suporte para celular, módulo de navegação Discover Media, pneus 205/60 R15 All Terrain (off-road), controlador eletrônico de velocidade, sensores crepuscular e de chuva, revestimento dos bancos em couro sintético e sensores de estacionamento dianteiros e traseiros. Com todos os itens incluídos, o preço da cabine dupla chega ao máximo de R$ 73.800.



Tags: VW, Volkswagen, Saveiro, lançamento, picape.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência