Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

AB | 15/03/2016 | 12h28

Fórum da Indústria Automobilística vai debater compras automotivas

Evento de Automotive Business acontece no dia 28 de março em São Paulo

REDAÇÃO AB

Com presença confirmada de Helder Boavida, presidente da BMW do Brasil, Miguel Fonseca, vice-presidente executivo da Toyota do Brasil, e Vilmar Fistarol, presidente da CNH Industrial América Latina, Automotive Business completou a programação do Fórum da Indústria Automobilística, que acontece no dia 28 de março no Golden Hall do WTC, em São Paulo. Os três executivos estarão ao lado de Roberto Akiyama, vice-presidente da Honda Automóveis, no painel de encerramento do evento, para debater os novos desafios das operações automotivas no País.

A evolução dos negócios na cadeia de suprimentos será um dos temas principais nas palestras e debates do fórum. O tema estará em análise também durante painel de debates, com a presença de Antonio Carlos Vischi, diretor de compras da PSA Peugeot Citroën, Erodes Berbetz, responsável pela mesma área na Mercedes-Benz, Roxana Molina, que comanda as compras da Ford, Edvaldo Picolo, gerente executivo de compras da Volkswagen, e Rodrigo Custódio, diretor da consultoria Roland Berger.

Automotive Business, promotora do evento, convidou ainda os executivos de compras e engenharia das montadoras para participar de workshop de relacionamento, com estandes personalizados para cada fabricante de veículos que atua no mercado local. O objetivo é promover o networking, estimulando a aproximação entre fabricante de autopeças, fornecedores de serviços e as montadoras de veículos.

As transformações na estrutura da cadeia de suprimentos em tempos de crise e a preparação para a retomada dos negócios serão também pauta de painel de debates com Paulo Butori, presidente do Sindipeças, e os consultores David Wong, da AT Kearney, e Maurício Muramoto, da Deloitte. Os convidados para essa sessão vão interpretar o resultado de uma pesquisa em tempo real conduzida entre os participantes do fórum, destacando as fragilidades e as oportunidades na cadeia de produção de componentes automotivos.

A abertura do VI Fórum da Indústria Automobilística caberá ao presidente da Anfavea, Luiz Moan, que na ocasião estará se despedindo do cargo na entidade, a ser ocupada por Antonio Megale, diretor de relações institucionais da Volkswagen, a partir do fim de abril. As perspectivas para a economia serão avaliadas por Octavio de Barros, economista-chefe e diretor do departamento de pesquisas e estudos econômicos do Bradesco. Letícia Costa, sócia-diretora da Prada Assessoria, analisará os caminhos que as empresas do setor automotivo vão trilhar nos próximos anos, reinventando-se para buscar fôlego no mercado local e nas exportações, que começam a ganhar força com a nova realidade cambial.

Fernando Trujillo, consultor sênior da IHS Automotive, Vitor Klizas, presidente da Jato Dynamics, e Carlos Reis, diretor da Carcon Automotive, apresentarão as projeções de mercado para veículos leves e comerciais pesados e as mudanças que ocorrem na segmentação das vendas por tipo de veículo e região.

Um painel tratará especificamente do segmento de veículos comerciais, com a presença de diretores da Ford, Iveco, MAN, Mercedes-Benz, Scania e Volvo, e avaliará como os fabricantes de caminhões e ônibus estão sendo postos à prova ante a expressiva queda nas vendas em 2015 e a falta de perspectivas para recuperação este ano.

Veja aqui outras informações e o programa das palestras, debates e workshop do Fórum da Indústria Automobilística.



Tags: Fórum da Indústria Automobilística, Anfavea, Sindipeças, compras automotivas, BMW, Toyota, CNH Industrial, Honda.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência