Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Toyota realiza recall de 11,1 mil RAV4 no Brasil

Segurança | 22/02/2016 | 17h10

Toyota realiza recall de 11,1 mil RAV4 no Brasil

Estrutura metálica dos bancos traseiros pode comprometer cintos de segurança

REDAÇÃO AB

A Toyota chamará a partir de 31 de março próximo os proprietários de 11.184 unidades do RAV4 a comparecerem a uma concessionária da marca para a instalação de uma capa plástica protetora em cada uma das laterais da estrutura metálica do assento traseiro dos veículos para evitar a possibilidade de contato com o cinto de segurança. O recall envolve modelos produzidos entre 2005 e 2012, segundo comunicado divulgado na segunda-feira, 22.

Segundo a montadora, devido ao formato da estrutura metálica do assento traseiro do veículo e na hipótese de colisão severa, principalmente na direção frontal, há possibilidade de o cinto de segurança se romper em razão do contato com a referida estrutura. Neste caso, há risco de lesões físicas graves ou fatais aos ocupantes. O defeito afeta apenas os cintos de segurança laterais traseiros de três pontos.

Os veículos envolvidos têm chassis de 5005722 a 5297276 e de 5164460 a 5239926 (últimos 7 dígitos para ambas as sequências). Os donos deverão agendar o atendimento na rede de concessionárias. Mais informações no telefone 0800 703-0206 ou no site www.toyota.com.br.



Tags: Recall, Toyota, RAV4, cinto de segurança.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência