Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Sustentabilidade | 18/02/2016 | 16h17

Ford amplia pesquisa para uso de biomateriais em veículos

Empresa quer 95% de materiais recicláveis e renováveis em escala global

REDAÇÃO AB

O uso de materiais a base de compostos naturais está se tornando uma tendência cada vez maior entre as montadoras. A Ford já utiliza alguns desses produtos na fabricação de seus veículos, os denominados biomateriais, entre eles os compostos com soja, coco, casca de arroz, palha de trigo e sisal. Outros já estão em fase de testes para entrar nesta lista, tais como cana-de-açúcar, milho, bambu, dente-de-leão, algas e fibra de tomate.

Segundo a montadora, sua meta é atingir em todos os seus carros globais um índice de 95% de materiais recicláveis e renováveis que podem ser utilizados na produção de energia. O aumento do uso de biomateriais faz parte desta estratégia para a redução do impacto ambiental.

Como exemplo do uso de biomateriais, a empresa já utiliza no Brasil um composto de fibra de sisal no painel de instrumentos desenvolvidos localmente e empregado nos caminhões Cargo. Leve e altamente resistente, o material é encontrado em abundância na Bahia, onde a montadora tem fábrica, e se caracteriza por se adequar facilmente aos processos de moldagem e injeção de peças.

Já os modelos da linha Ka, New Fiesta, Focus e Ecosport utilizam de 5kg a 7 kg de PET reciclado em seus carpetes, forro de teto, caixa de roda e mantas de forração acústica, além de sobras de tecidos como jeans em estofamentos, carpetes e forros. No caso do Ka, o modelo usa o equivalente a 39 garrafas PET de dois litros na versão hatch e até 41 garrafas na versão sedã Ka+. Ambos também trazem o equivalente a seis calças jeans. Por sua vez, Focus hatch e fastback contêm cerca de 11 kg de materiais reciclados.

“Antes de serem aprovadas todas essas matérias-primas têm de apresentar a mesma qualidade do material novo e atender os requisitos globais da Ford de desempenho, segurança, aparência e sustentabilidade. Na Europa, por exemplo, já é obrigatório por lei que os veículos tenham uma porcentagem de materiais reciclados na sua fabricação. O Brasil futuramente deve seguir o mesmo caminho e já estamos preparados”, diz Cristiane Gonçalves, supervisora de engenharia de materiais da Ford na América do Sul.

Na América do Norte, todos os automóveis da marca trazem espuma de soja na composição dos bancos. Por lá também são utilizados Roupas de algodão, garrafas plásticas, fibra de madeira e palha de trigo são outros materiais usados em modelos como o Escape, Focus Electric e Flex. Pó de coco, extraído da casca do fruto, entra na composição dos protetores de porta-malas de alguns modelos. Desde 2014, a Ford iniciou uma pesquisa em parceria com a Heinz para o uso da fibra de tomate no desenvolvimento de um material alternativo ao plástico para a produção de suportes de fiação e porta-objetos (leia aqui).



Tags: Ford, materiais, biomateriais, recicláveis, renováveis.

Comentários

  • Ana Caroline

    Essa notícia está estranha. Vocês devem estar se referindo à materiais compósitos, naturais, alternativos...mas nunca Biomateriais. Biomateriais são para utilização no corpo humano, através de contato direto ou indireto. Todos os tipos de implantes, órgãos e tecidos artificiais.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência