Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Nissan tira a Renault do vermelho em 2015

Balanço | 12/02/2016 | 17h10

Nissan tira a Renault do vermelho em 2015

Contribuição de € 1,9 bilhão da parceira eleva resultados e lucro líquido

REDAÇÃO AB

Não fosse pela Nissan, a Renault encerraria 2015 no vermelho. No fechamento do balanço financeiro, a montadora francesa contabilizou prejuízo líquido de € 221 milhões, embora menor que o do ando anterior, quando houve perdas de € 333 milhões. Por outro lado, a parceira de aliança contribuiu com € 1,97 bilhão, o que no final, descontadas todas as despesas e taxas operacionais, resultou em um lucro líquido de € 2,96 para o grupo no fechamento do exercício fiscal, contra ganhos de € 1,99 milhões no ano anterior, informa em comunicado divulgado na sexta-feira, 12.

Embora a Renault tenha obtido faturamento de € 45,3 bilhões no ano, o que representou aumento de 10,4% sobre o resultado do ano anterior, a companhia computou um resultado negativo de € 199 milhões por causa de despesas, bem menor que os custos de 2014, quando somaram € 504 milhões. No relatório, a empresa destaca os custos de reestruturação relacionados à implementação do contrato de competitividade na França, ainda em curso, além de reestruturações em alguns outros países.

O lucro operacional quase dobrou ao crescer 91,9% em 2015, para € 2,12 milhões. A margem operacional da companhia ficou em € 2,3 milhões, 5,1% do faturamento contra fatia de 3,9% em 2014 e representou alta de 44,2% no comparativo anual. A divisão automotiva atingiu faturamento de € 43,1 bilhões, incremento de 10,9%. Sua margem operacional fechou em € 1,49 milhão, crescimento expressivo de 74,4% sobre o resultado do ano anterior e fatia de 3,5% do faturamento contra os 2,2% de um ano antes.

O relatório destaca que estes resultados se devem ao crescimento dos volumes de vendas da marca e de seus parceiros, como a Nissan e Avtovaz, e da política de redução de custos, que em 2015 resultou em uma economia de € 527 milhões. Por outro lado, o efeito mix/preço/enriquecimento ficou negativo em € 379 milhões, principalmente em razão do impacto desfavorável pela descontinuidade de alguns modelos da norma Euro 6 que entrou em vigor na Europa. Apesar disso, o efeito dos preços contribui positivamente em razão principalmente das altas realizadas em alguns países emergentes para compensar o efeito negativo da queda de suas moedas.

“Os resultados de 2015 marcam um avanço decisivo para a realização dos objetivos de nosso planejamento estratégico ‘Drive the Change’. A mobilização de todos e o sucesso de nossos modelos permitiram que atingíssemos nosso objetivo de margem operacional antes do previsto. Agora, devemos atingir nosso objetivo de faturamento mantendo um nível de margem superior a 5%”, declarou Carlos Ghosn, Presidente da Renault.

Por sua vez, a Avtovaz teve prejuízo de € 620 milhões, resultado de uma conjuntura difícil na Rússia, cujo mercado caiu 35% no ano passado. A empresa computou danos importantes, como os € 136 milhões de perdas operacionais, além da depreciação do valor de investimento em € 225 milhões, pelo método de equivalência patrimonial.

PERSPECTIVAS PARA 2016

Em seus insights para 2016, o Grupo Renault prevê que o mercado mundial deve ter crescimento de 1% a 2% sobre 2015. Espera-se uma alta no mercado europeu de 2% no período, o mesmo índice de alta previsto para o mercado francês. Já os mercados de Brasil e Rússia devem ficar novamente em recuo, respectivamente de 6% e 12%. Por outro lado, a China, que deve crescer entre 4% e 5%, e a Índia, que deve avançar até 8% manterão essa dinâmica de crescimento.

Neste contexto, o grupo Renault espera aumentar o faturamento com taxas de câmbio constantes, melhorar a margem operacional e gerar um fluxo de caixa livre operacional positivo na divisão automobilística.



Tags: Renault, Nissan, balanço financeiro, lucro líquido, faturamento, vendas, Carlos Ghosn.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência