Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
VW Golf nacional parte de R$ 74.590

Lançamentos | 22/01/2016 | 18h00

VW Golf nacional parte de R$ 74.590

Modelo chega em fevereiro em versões Comfortline, Highline e GTI

REDAÇÃO AB

Entre as novidades que equipam o VW Golf 2016, agora fabricado em São José dos Pinhais (PR), está o motor 1.6 MSI flex de 120 cavalos. Produzido em São Carlos (SP), o propulsor já é utilizado em parte das linhas Gol, Saveiro e Fox. O 1.6 equipará a opção Comfortline, a mais acessível do Golf, com preço inicial de R$ 74.590. O valor está acima dos concorrentes diretos como Ford Focus (R$ 69,9 mil) e Peugeot 308 (R$ 71.490).

O Golf nacional chega às concessionárias em fevereiro. Todas as versões trazem de série sete airbags, controle de tração, controle eletrônico do diferencial, controle de estabilidade e sistema de frenagem automática pós-colisão.

O Comfortline terá a opção de câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis (R$ 79.990). Essas mesmas transmissões estarão no modelo intermediário, Highline, equipado com motor 1.4 TSI, também flexível e fabricado em São Carlos, mas dotado de turbo e injeção direta de combustível. A potência é de 150 cv. Entre os itens de série o Highline recebe sistema Start-Stop, que desliga e religa o motor em paradas de semáforo e trânsito congestionado. Quando equipado com câmbio automático, traz aletas para troca de marcha atrás do volante. O Highline manual começa em R$ 91.290 e o automático parte de R$ 96.690.

Sua lista de opcionais inclui o Park Assist, equipamento capaz de estacionar o carro em vagas paralelas ou perpendiculares. A versão topo de linha GTI tem tabela de R$ 117.690. Vem com motor 2.0 TSI a gasolina de 220 cavalos e é sempre equipada com transmissão automática DSG de dupla embreagem e seis marchas, mais aletas para trocas de marcha atrás do volante.

De acordo com a Volkswagen, o esportivo acelera de zero a 100 km/h em 7,2 segundos e atinge 237 km/h de velocidade máxima. O Golf é o primeiro Volkswagen fabricado no Brasil a utilizar a plataforma modular MQB, que exigiu um grande investimento na unidade de São José dos Pinhais (leia aqui).

Trata-se de um conceito inovador para o desenvolvimento e produção de veículos dentro do Grupo VW. Entre os principais objetivos está a padronização do processo de manufatura nas fábricas da companhia.


Versão topo de linha GTI tem 220 cavalos, câmbio automático DSG de seis marchas e preço de R$ 117.690. Produção nacional ocorre em São José dos Pinhais (PR)



Tags: VW, Volkswagen, 1.6 MSI, 1.4 TSI, 2.0 TSI, Comfortline, Trendline, GTI.

Comentários

  • Alexandre

    A Volkswagen mais uma vez mostra sua incompetência administrativa: Vai lançar um hatch partindo de 75.000,00, ignorando o mercado dos sedãs de entrada como o novo Siena, Versa, Logan e Cobalt, os quais só podem ser comparados com o Voyage no preço, pois é bem menor e tão caro quanto, sem falar nos sedãs médios, como Corolla, Civic, Focus ou Sentra. Não é sem motivo que caiu de 40% do mercado para os redículos 11% de emplacamento em dezembro, ou deveria dizer 11% de empacamento? As concessionárias da Volks ainda não caíram na realidade, e tratam o consumidor como se estivessem prestando um favor em vender um carro que só tem marca, pois não aprenderam a disputar mercado. Tenho uma grande pena dessa marca que já foi o símbolo do Brasil.

  • Gian

    Uma máquina .... com motorzinho de Fox !!! ... kkkkk ... ou Fox com "motorzão" de Golf ?!!? ... kkkk

  • Gian

    poutz ... Bem dito com relação ao preço, mas nem quis entrar nesse mérito pq não é particularidade da VW o esculacho do preço dos nossos automóveis !!!! ... ainda me pego pensando R$40k por um carrinho de entrada ... Ãããã ?!!?

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência