Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Proteste e Latin NCAP querem ESC obrigatório até 2017

Segurança | 14/12/2015 | 17h35

Proteste e Latin NCAP querem ESC obrigatório até 2017

Entidades garantem que sistema tem custo de apenas US$ 50 por carro

REDAÇÃO AB

Duas entidades decidiram fazer coro para que o controle eletrônico de estabilidade, o ESC, se torne obrigatório para todos os carros vendidos no Brasil. A Proteste, associação dos consumidores, e o Latin NCAP, programa que avalia a segurança dos veículos vendidos na América Latina, enviaram ofício para o Denatran, Departamento Nacional de Trânsito, que pede que a tecnologia se torne compulsória no Brasil até o fim de 2017.

A Proteste já trabalhava na campanha Carro sob Controle, que pede a obrigatoriedade do ESC (leia aqui). Com o documento enviado à autoridade, no entanto, as entidades batem de frente com a indústria de veículos. A AEA, Associação de Engenharia Automotiva, que reúne montadoras, fabricantes de autopeças e academia, defendeu recentemente que o setor precisa de prazo de cinco a sete anos para que a tecnologia chegue a 100% dos carros vendidos localmente (leia aqui). Além disso, a organização apontou que o sistema teria custo entre R$ 1 mil e R$ 2 mil.

A Proteste e a Latin NCAP negam que o dispositivo seja caro e discordam da necessidade de prazo tão longo. Segundo as entidades, o custo do ESC é de apenas US$ 50 e, portanto, não prejudicaria o consumidor. Dessa maneira, as instituições defendem que a tecnologia pode ser implementada mais rapidamente para reduzir o número de mortes no trânsito. O ESC corrige a trajetória do carro em derrapagens ou desvios repentinos, estabilizando o veículo em situações de risco.

Em 2014 o Brasil atingiu índice de 19,9 mortos em acidentes de trânsito para cada 100 mil habitantes. A meta é reduzir esse número para 11 em cada 100 mil. “Por respeito ao consumidor brasileiro, as montadoras não deveriam discriminar os carros vendidos no país e aqueles vendidos na Europa ou na América do Norte, principalmente, no quesito segurança - a vida humana tem o mesmo valor, independentemente do país onde se reside", apontaram as entidades em comunicado.

A AEA estima que apenas entre 5% e 10% dos carros novos vendidos no Brasil sejam equipados com ESC. O modelo mais acessível com a tecnologia é o Ford Ka hatch 1.0 SEL, que tem preço sugerido de R$ 45.590. A Proteste e o Latin NCAP enfatizam, no entanto, que o automóvel é um ponto fora da curva. Em geral, o item começa a aparecer apenas em carros na faixa acima dos R$ 70 mil.



Tags: ESC, controle de estabilidade, segurança, Latin NCAP, Proteste.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência