Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Segurança | 18/11/2015 | 16h53

Global NCAP recomenda uso obrigatório de ESC em veículos no Brasil

Pesquisa da entidade revela que o sistema pode salvar 34 mil vidas até 2030 no País

REDAÇÃO AB

O Global NCAP recomendou ao governo brasileiro que torne obrigatório o uso do controle eletrônico de estabilidade (ESC) em veículos produzidos localmente. A indicação foi feita pela entidade durante o lançamento da campanha mundial Stop the Crash como parte da programação da 2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito que acontece até quinta-feira, 19, em Brasília.

“O ESC é uma tecnologia vital para salvar vidas e que pode evitar colisões ao invés de apenas proteger as pessoas quando uma ocorre. Nossa mais recente pesquisa mostra que centenas de milhares de mortes e ferimentos graves poderiam ser evitados no Brasil se o ESC e um pacote de outros regulamentos da ONU fossem introduzidos. É por isso que o Global NCAP recomenda que o governo brasileiro, que já instituiu em 2014 a obrigação de uso do freio ABS agora faça o mesmo para o ESC”, declarou David Ward, secretário-geral da Global NCAP e presidente da Stop the Crash.

Uma pesquisa encomendada pelo Global NCAP revelou que 34 mil vidas podem ser salvas e impedir que 350 mil pessoas sejam feridas gravemente até 2030 se o regulamento de segurança da ONU, incluindo o ESC, sejam adotadas na legislação brasileira.

O controle eletrônico de estabilidade é considerado um dos desenvolvimentos mais importantes relacionados à segurança desde o cinto de segurança. Nos Estados Unidos, onde o sistema se tornou obrigatório em 2012, estima-se que mais de 6 mil vidas foram poupadas devido ao uso desta tecnologia de prevenção de acidentes. Além dos Estados Unidos, o ESC é obrigatório na Austrália, Canadá, países da União Europeia, Israel, Japão, Nova Zelândia, Rússia, Coréia do Sul, Turquia e em breve também será na Argentina.

Em seu mais recente relatório sobre a situação mundial da segurança viária, a Organização Mundial da Saúde (OMS) expressou preocupação com relação aos fabricantes globais, a quem é exigida a instalação do ESC em mercados mais desenvolvidos, que podem vender o mesmo modelo sem a tecnologia se o país não exigir a normativa. A fim de evitar a falta de especificação de tecnologias de segurança, a OMS estabelece que o sistema ESC "deve ser obrigatório em todos os veículos”. Considerando que o sistema também pode ser empregado em veículos comerciais, tais como caminhões, ônibus e similares, a OMS reforça que há enorme potencial em poupar vidas a ser explorado a partir do aproveitamento da tecnologia em toda a frota mundial.

Como parte do lançamento da campanha, o Global NCAP promoveu na quinta-feira, 17, uma série de demonstrações de tecnologias de segurança viária, tais como o próprio ESC, freios anti bloqueio de rodas (ABS) para motocicletas e o sistema de frenagem autônomo de emergência (AEB). O evento contou com a presença do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que ressaltou os avanços da regulamentação brasileira que obriga o uso do cinto de segurança, do apoio de cabeça em todos os assentos do veículo, dos freios ABS e do sistema Isofix, que aumenta a segurança na fixação de cadeiras infantis. O ministro admitiu, no entanto, que o Brasil ainda precisa avançar nesta área.

“Apesar da legislação de segurança veicular ter evoluído bastante no Brasil, muito ainda há que ser feito para tornar o veículo brasileiro tão seguro quanto os veículos vendidos nos países desenvolvidos. Tal situação reflete-se em toda a região latino-americana, como mostram os resultados de ensaios independentes, como aqueles que são realizados pela Global NCAP, por meio de seu braço regional, a Latin NCAP”, afirmou.



Tags: Global NCAP, ESC, controle eletrônico de estabilidade, ABS, frenagem autônoma, AEB.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência