Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 18/11/2015 | 16h05

Chery enfrenta greve de 24 horas em Jacareí

Metalúrgicos da montadora pedem reajuste salarial de 13%

REDAÇÃO AB

Texto atualizado às 9h10

Os trabalhadores da Chery, em Jacareí (SP), iniciaram na quarta-feira, 18, uma greve de 24 horas exigindo reajuste de 13%. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, embora a campanha salarial na região já esteja perto do fim, até agora a montadora não apresentou uma contraproposta aos trabalhadores.

Esta é a primeira campanha salarial dos metalúrgicos da Chery, que começou suas atividades no Brasil em agosto do ano passado. A montadora produz o modelo Celer nas versões hatch e sedã e terminará 2015 com menos de 5 mil unidades montadas. A produção do segundo carro, o QQ, prevista para este ano, foi adiada (leia aqui).

A fábrica de Jacareí tem cerca de 420 funcionários. Segundo o sindicato, a paralisação chegou a atingir 100% da produção e parte da administração. A Chery, no entanto, informou por volta das 15 horas do dia 18 que a maioria dos funcionários estava trabalhando.

Uma nova reunião entre os representantes da montadora e do sindicato ocorre na quinta, 19, às 10 horas.

SINDICATO TAMBÉM RECUSA PROPOSTA DA GM

Segundo o sindicato também há impasse nas negociações com a General Motors de São José dos Campos. A empresa ofereceu 9,88% de reajuste, mas, segundo a entidade, quer acabar com a garantia de estabilidade para lesionados, direito previsto na convenção coletiva da categoria. A proposta foi rejeitada pelos metalúrgicos da GM.

Em resposta, A GM informa que, após as negociações sobre a data-base para os empregados do complexo industrial de São José dos Campos, decidiu reajustar os salários de todos os empregados horistas do complexo em 9,88% (INPC), já retroativo ao mês de setembro.

Segundo a GM, todas as cláusulas do acordo coletivo serão renovadas, no entanto a montadora deseja revisar o texto atual da cláusula que regula a estabilidade vitalícia para casos de afastamento por acidente de trabalho. No entendimento da GM, a redação atual da cláusula permite distorções e o uso indevido do benefício, prejudicando a produtividade. A negociação para a revisão dessa cláusula se dará em um prazo de 60 dias.



Tags: Chery, Celer, QQ, Jacareí, greve, campanha salarial.

Comentários

  • paulo cesar

    Tá vendo como e porque o carro brasileiro é caro? TÁ ACHANDO QUE PRODUZIR AQUI É IGUAL A PRODUZIR NA CHINA??? Custo brasil!!!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência