Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 26/10/2015 | 18h19

Faturamento da PSA Peugeot Citroën cresce 3,2% no 3º trimestre

Resultado está em linha com o plano global Back in the Race

REDAÇÃO AB

O Grupo PSA Peugeot Citroën apura crescimento de 3,2% no faturamento do terceiro trimestre (de julho a setembro) contra iguais meses do ano passado ao totalizar € 12,3 bilhões, informa em comunicado divulgado na segunda-feira, 26. A receita da divisão automotiva subiu 1%, para pouco mais de € 8 bilhões, valor que sobe para € 9,13 bilhões quando incluídos os resultados das joint ventures na China.

Segundo o relatório que só apresenta dados de faturamento referente ao terceiro trimestre e não o balanço financeiro completo, os ganhos globais com veículos novos cresceram 2,6%, embora as vendas mundiais tenham diminuído 4,3% no mesmo comparativo anual (excluindo a China, houve crescimento de 0,8%). Este desempenho foi impulsionado pela política de elevação de preços em 1,2% e pelo impacto positivo em 0,8% dos volumes e iguais 0,8% no mix de produtos.

O relatório mostra ainda que no fim do período analisado, os estoques totalizavam 382 mil unidades (excluindo a China), 2,8% abaixo do volume verificado há um ano.

Com relação as demais divisões, o faturamento da fabricante de autopeças Faurecia aumentou 8,3%, para € 4,79 bilhões, enquanto o Banco PSA faturou 10% menos neste terceiro trimestre, ao apurar € 394 milhões.

“O grupo todo se mobilizou para executar integralmente o plano ‘Back in the Race’; os resultados desta mobilização num contexto externo mais difícil no terceiro trimestre são um verdadeiro sucesso e contribuem para nossa confiança na realização de nossos objetivos”, declarou Jean Baptiste de Chatillon, diretor financeiro mundial do Grupo PSA Peugeot Citroën.

Os resultados pelo mundo acompanharam os diferentes momentos das principais regiões: na Europa, o crescimento das vendas chegou a 6,1%, sendo mais acentuado do que o aumento de 2,9% verificado em todo o primeiro semestre do ano, sempre em comparativos contra mesmo período de 2014. Paralelamente, o grupo prosseguiu com sua política de reposicionamento dos preços de suas três marcas – Peugeot, Citroën e DS.

Já na Ásia, com a desaceleração do mercado chinês (leia aqui) as três marcas procederam com ajustes no estoque, o que não foi suficiente para resultar na queda de 17% do faturamento na região ao mesmo tempo em que as vendas caíram 3%.

Enquanto isso, na América e na Eurásia, que inclui a Rússia, a companhia seguiu com a política de reduzir custos fixos a fim de recuperar o equilíbrio financeiro até 2017. Nas América, as vendas caíram 23% e na Eurásia, 45%. A empresa não informa o faturamento para essas regiões.

No Oriente Médio-África e Índia-Pacífico, as vendas também recuaram 7% e 24%, respectivamente no terceiro trimestre, embora o grupo informe que nessas regiões mantenha aumento de 14% e 15% no acumulado de nove meses do ano.



Tags: Faturamento, Grupo PSA, Peugeot, Citroën, DS, receita, vendas globais.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência