Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Land Rover produzirá Evoque no Brasil

Indústria | 02/10/2015 | 06h00

Land Rover produzirá Evoque no Brasil

Discovery Sport chega na sequência; fábrica opera no 1º trimestre de 2016

SUELI REIS, AB l De Itatiaia (RJ)

A Jaguar Land Rover anuncia que o Range Rover Evoque será o modelo que vai inaugurar a fábrica que está em fase final de construção em Itatiaia (RJ), antes mesmo do Discovery Sport, já confirmado como produto nacional conforme havia anunciado no ano passado, na ocasião da cerimônia que marcou o início das obras (leia aqui). “Será montado na sequência [Discovery Sport] pela diferença de semanas após o início da montagem do Evoque”, revela o diretor de marketing e produto da Jaguar Land Rover, Gabriel Patini, ao primeiro grupo de jornalistas que visitou as instalações na quinta-feira, 1º.

A pequena mudança na estratégia, segundo Patini, se deve em parte pelo sucesso do Evoque no mercado brasileiro, é o modelo mais vendido da marca no País, com mais de 20 mil unidades entregues desde seu lançamento. A chegada dele antes do Discovery também se deve pelo avanço do treinamento dos funcionários da fábrica para este produto. Os dois modelos a serem montados na planta fluminense compartilham da mesma plataforma, mas não são 100% iguais: suspensão, motor e câmbio são diferenciais entre os dois.

Tanto Range Rover Evoque quanto o Discovery Sport nacionais chegam à rede ainda no primeiro semestre de 2016, estima Patini. Atualmente, com 42 revendas, o plano de expansão da marca prevê a abertura de mais quatro concessionárias até o fim da primeira metade do ano que vem. “Estamos unificando todas as revendas da rede para atenderem ambas as marcas, incluindo a única loja exclusiva da Jaguar, que fica em São Paulo, e que em breve também passará a ser Jaguar Land Rover”, explica. O plano também prevê para as novas lojas a adoção do padrão global de concessionárias das marcas. “Já inauguramos a primeira no Brasil com este padrão global e até o fim de 2017 todas estarão adequadas a este novo modelo.”

Parte interna de prédio que abrigará fábrica da Land Rover em Itatiaia: estrutura de suspensão dos carros e área de armazenagem de peças

PROCESSO FABRIL

Itatiaia abriga o primeiro empreendimento industrial 100% controlado pela empresa fora do Reino Unido. Em outubro do ano passado inaugurou uma planta em sociedade com a Chery e na Índia há alguns anos mantem uma pequena linha de montagem controlada pela Tata, dona da fabricante inglesa. Com um investimento de R$ 750 milhões previstos até 2020, a expectativa é de que a fábrica comece a operar no primeiro trimestre de 2016.

“Estamos em dia com a obra, que está 90% concluída. Estamos agora na fase de instalação de máquinas e equipamentos, com 30% a 35% do previsto. A obra estará completa até o fim deste ano, quando daremos início a produção pré-série”, conta Neale C. Jauncey, diretor de manufatura e responsável pela fábrica da JLR brasileira, que fala com .

A construção do prédio que abrigará a linha de produção começou em outubro de 2014, embora parte do projeto tenha sofrido atraso de quase cinco meses devido ao período de chuvas na região serrana do sul-fluminense. Cerca de 1 mil pessoas transitam diariamente no terreno de 60 mil metros quadrados. “Até agora, mais de 1,2 milhão de horas trabalhadas sem nenhum registro de acidente”, conta Jauncey.

O responsável pela planta mostra parte da estrutura interna do galpão que já está pronta, revelando o formato de linha suspensa, que transportará o veículo em grande parte do processo. Sua descrição do processo revela ainda que nesta primeira fase de produção, a carroceria já virá pintada da Inglaterra e chegará na linha de montagem junto com portas laterais e traseira, mas que logo serão removidas para montagem de seus componentes. De volta ao transporte suspenso, portas voltam a se encontrar com a carroceria para montagem final, o que inclui a introdução do motor, câmbio e transmissão no veículo, que será feito pela Benteler na própria linha. O motor também virá da Inglaterra, mas desmontado, cujas partes serão montadas aqui. O executivo revela que ambos os modelos terão versões a gasolina e a diesel, embora admita que motores flex são considerados para o futuro.

“Isto já nos garante o mínimo de conteúdo local exigido pelo Inovar-Auto para empreendimentos de nosso porte, conteúdo que começa menor, mas avançará gradativamente ao longo dos anos. Até 2020, já teremos nossa própria funilaria e pintura.”

Em um segundo galpão, ligado ao primeiro que abriga a linha de montagem, inúmeras prateleiras já devidamente enfileiradas serão destinadas ao estoque de peças e materiais. “Teremos aqui componentes suficientes para o abastecimento da linha por dez dias, considerando que trabalharemos em regime just in time: as peças entrarão no galpão por meio de docas (portas) e virão direto do fornecedor para o consumo da fábrica”, explica Jouncey.

25% do total de funcionários previstos para a produção já foram contratados. As 90 pessoas já passam por treinamento no TDC (Training Development Center), nas dependências da fábrica. O local é liderado por supervisores denominados coaching, treinados por quatro meses na Inglaterra e cuja missão é disseminar o conhecimento para os demais empregados. A equipe está na fase de criação dos métodos de montagem: por meio da desmontagem completa e detalhada de um modelo fabricado no Reino Unido, eles checam item por item inclusos no veículo para depois reconstruir o carro com instruções que eles mesmos descreverão em português e que serão utilizadas ao longo da linha de produção.

“Em parceria com o Senai, esses trabalhadores também passaram por treinamento de segurança, manufatura enxuta, resolução de problemas entre outras disciplinas”, diz o diretor de manufatura.

A próxima fase do treinamento será o aprendizado sobre como operar as ferramentas de trabalho a partir da simulação em programas de realidade virtual nos quais serão analisados todos os procedimentos que farão parte da rotina na produção real.

A empresa também iniciou a segunda turma do programa de treinamento denominado Inspirando os Trabalhadores do Amanhã. Do total de alunos que terminou o primeiro curso, cerca de 60% já estão empregados na unidade de Itatiaia. Em 2016 está programada a abertura do primeiro Education Business Partnership Centre, um centro educativo que oferecerá diversas atividades em classe para ajudar crianças em fase escolar a desenvolverem habilidades, colocá-las em contato com um ambiente de trabalho real e inspirá-las a seguir carreira na Jaguar Land Rover no futuro.

“Primeiro vamos certificar esta como uma fábrica capaz de entregar produtos de qualidade, para então começar a pensar sobre os produtos Jaguar para produção local.”



Tags: Land Rover, Evoque, fábrica, Discovery Sport, investimento, Itatiaia, Jaguar.

Comentários

  • Julian Cassimiro

    Excelente cobertura Sueli. A Fábrica Land Rover no Brasil é orgulho para a nação, trazendo tecnologia, gerando emprego e apoio à comunidade. Muito bom!

  • manoel

    as empresas de veiculos veem o Brasil e os Brasileiros como bobos. bobos que pagam uma fortuna por carros meia boca. Um exemplo, tenho um Cobalt e por este valor, compraria um Camaro nos states. Povo Brasileiro, bestas demais.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência