Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Hyundai quer revolucionar experiência do consumidor

Negócios | 15/09/2015 | 21h30

Hyundai quer revolucionar experiência do consumidor

VP global da marca prevê atualização do papel do carro na sociedade

GIOVANNA RIATO, AB

A Hyundai é reconhecida por seu notável desenvolvimento ao longo de quase 50 anos história. A empresa, uma das protagonistas do crescimento da economia sul-coreana, planeja estar entre as líderes da revolução prevista para o papel do carro na sociedade, que deve acontecer nos próximos anos. O objetivo foi anunciado pelo vice-presidente global da companhia, Won Hong Cho, que fez a palestra magna do 25º Congresso e Expo Fenabrave, na terça-feira, 15.

O executivo acredita que a indústria terá de se desenvolver tanto tecnologicamente, com carros mais conectados e funcionais, quanto em atendimento e relacionamento com o cliente. “A internet afetou a experiência de compra e a relação do consumidor com as concessionárias”, aponta. Ele falou de empresas como o Google, que há pouco tempo era uma ferramenta de busca, mas hoje já representa um verdadeiro concorrente das revendas. “Em breve será possível comprar um carro online”, prevê.

Cho destacou que, há alguns anos, os clientes visitavam, em média, cinco concessionárias antes de fechar a compra de um automóvel. Esse número caiu para apenas uma loja. Com isso, diminuíram as chances de vendedores conquistarem o consumidor. Também fica claro, que as pessoas chegam às marcas com muito mais informação, o que faz com que o atendimento seja mais desafiador para os profissionais. “Neste caso, ser defensivo e protecionista não será a resposta certa. Marcas precisam ser provocativas. Não deve ser uma interação simples”, avalia.

O automóvel também ganhará funções novas. “Carros serão verdadeiros parceiros, em perfeita harmonia com a casa das pessoas e conectados a outros veículos”, projeta. O vice-presidente aponta que a internet das coisas permitirá que o consumidor controle, por exemplo, eletrodomésticos de dentro do veículo. Em contrapartida, de casa será possível ligar o ar-condicionado do automóvel minutos antes, para que, em um dia quente, ele esteja fresco quando o motorista entrar. Segundo Cho, as informações trocadas entre os carros vão promover a segurança nas vias e evitar engarrafamentos.

Em resposta ao cenário de rápida transformação, a Hyundai implementa novidades em sua rede e planeja modernizar globalmente as suas concessionárias. “No século 21, apenas continuar produzindo carros não é o suficiente.” O objetivo é melhorar a experiência do consumidor desde que ele entra na loja até quando senta no banco do automóvel. “O cliente espera que as marcas sejam consistentes em oferecer uma experiência completa”, destaca.

Como parte deste plano, a empresa implementará nos próximos cinco anos a Jornada de Experiência do Cliente, sistema de conectividade que acompanhará o consumidor desde o seu primeiro contato com a marca. Entre as funcionalidades estão sugestões de carros da marca de acordo com as preferências verificadas pelo aplicativo. Ao entrar em uma concessionária Hyundai, o cliente será recebido com uma mensagem de boas vindas em seu nome. Outra facilidade é, ao comprar um carro da marca pela internet, acompanhar on line as etapas de produção até que ele seja entregue. Antes de rodas com o veículo, será possível prender as funções de cada botão do painel ou console central por meio de realidade aumentada.

BRASIL

Até que o avançado sistema chegue ao mercado, no entanto, a empresa faz questão de dar passos importantes. Entre eles está a criação de lojas conceito, em que o cliente pode passar por imersão no universo Hyundai. Uma delas já foi aberta no Brasil, na avenida Sumaré, em São Paulo, pela Caoa. Outra unidade será inaugurada em março do ano que vem no Rio de Janeiro.

Há clara orientação para melhorar a experiência dos clientes mesmo que eles estejam fora da gama premium da marca. Prova disso, segundo Cho, é o HB20, automóvel desenvolvido para o consumidor brasileiro. O sucesso do modelo no mercado prova que a estratégia de agregar valor a carros de entrada é promissora.

“As pessoas no Brasil tem expectativa grande sobre experiência no transporte. Até porque o tempo médio de locomoção é alto nas grandes cidade, em torno de 1h30.” Para atender a demanda local, a companhia admite o plano de investir no segmento de utilitários esportivos. “Nas economias em rápido crescimento este é um segmento em grande expansão. Cliente que aumenta o poder de compra procura mais conforto em um SUV”, avalia.

Cho é mais otimista do que algumas consultorias ao traçar projeção para o mercado local. Segundo ele, as vendas no Brasil chegarão a 2,52 milhões de veículos, com recuperação a partir de 2016. Em 2020 o executivo espera que o número de emplacamentos supere novamente a marca das 3 milhões de unidades, com 3,2 milhões de carros.



Tags: Hyundai, consumidor, conectividade.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência