Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 20/07/2015 | 16h45

Chery investirá US$ 100 mi para fazer Tiggo 5

Montadora formaliza criação de parque de fornecedores de US$ 300 mi em Jacareí

PEDRO KUTNEY, AB

No mesmo dia em que formalizou com a prefeitura de Jacareí (SP) parceria para a criação de um parque de fornecedores no entorno de sua fábrica na cidade, que já havia sido anunciado em maio passado com previsão de investimentos que podem chegar a US$ 300 milhões (leia aqui), a Chery confirmou um aporte adicional de US$ 100 milhões na planta do Vale do Paraíba para iniciar, em 2017, a fabricação no País da quinta geração do SUV Tiggo.

A Chery já havia confirmado, ainda em dezembro de 2014, que iria produzir o Tiggo 5 no Brasil, mas a partir do segundo semestre deste ano (leia aqui). Contudo, a reversão das expectativas para o mercado brasileiro mudou os planos. A marca chinesa esperava vender 30 mil carros no País em 2015, depois baixou essa projeção para 20 mil em abril, mas será difícil alcançar 10 mil, o mesmo número de 2014, tendo em vista o desempenho do primeiro semestre, no qual foram vendidas apenas 2,9 mil unidades, em queda de 32,5% sobre os mesmos seis meses do ano passado. Com isso, o projeto de produção local do SUV tinha ido para a gaveta.

Agora, segundo a empresa, o plano de investimento será apresentado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) nos próximos dias, para enquadramento do projeto no Inovar-Auto – que dessa forma garante isenção de 30 pontos porcentuais de IPI para carros importados que serão produzidos no País, caso do Tiggo.

A previsão de início das obras da nova linha em Jacareí é de setembro próximo, com duração de aproximadamente um ano e meio, para começar a produção do Tiggo 5 no primeiro semestre de 2017, segundo informou a Chery. A fabricante confirmou ainda que a linha terá capacidade para montar 30 mil unidades/ano e deverá abrir 220 postos de trabalho.

O Tiggo deverá ser o quarto modelo da marca produzido em Jacareí, onde já está sendo fabricado o Celer em versões hatch e sedã. O próximo da lista é o compacto QQ, previsto para entrar na linha brasileira até o fim deste ano com abertura de mais 200 vagas na fábrica, que já tem 500 empregados atualmente.

FÁBRICA E PARQUE DE FORNECEDORES

Situada dentro de um terreno de mais de 1 milhão de metros quadrados, a planta da Chery em Jacareí começou a ser construída em junho de 2011 e recebeu aportes de US$ 400 milhões. Tem área construída total de 400 mil metros quadrados que abriga soldagem de carrocerias, pintura e montagem final; as partes estampadas ainda vêm importadas da China. A capacidade instalada inicial é de 50 mil unidades/ano, mas o projeto previa chegar 150 mil/ano em uma segunda fase. A criação do parque de fornecedores também já estava prevista, mas os planos foram acelerados com a maior necessidade de nacionalização de componentes, tanto para compensar a alta do dólar como para atender as regras do Inovar-Auto, que permite o desconto do valor gasto com compras de peças nacionais de 30 pontos porcentuais do IPI.

Segundo o acordo da Chery assinado com a prefeitura de Jacareí na segunda-feira, 20, a construção do polo começa ainda no segundo deste ano e terá disponível uma área de 4 milhões de metros quadrados para abrigar 24 fabricantes de autopeças e prestadores de serviços, com estimativa de abrir 5 mil postos de trabalho. As empresas terão isenção de Imposto Territorial Urbano (IPTU) pelo período de quatro anos. Além disso, ficarão livres de pagar Imposto de Transmissão Inter Vivos (IPTI) para a aquisição de bens imóveis no município e poderão abater os custos das obras de tributos municipais.

Das 24 empresas esperadas para se instalar no novo parque de fornecedores, a Chery informa que está em "negociações avançadas" com oito, que em breve serão anunciadas. Estão incluídas na lista fabricantes de rodas, amortecedores, freios, sistema de direção, bancos, tanques de combustível, motores e transmissões, sendo que cinco delas são afiliadas da Chery. Existem também dois prestadores de serviços de logística (uma deles já confirmado, a Brazul) e três de serviços gerais. A previsão é que em dois anos o parque djá esteja operando normalmente.



Tags: Chery, Tiggo, Jacareí, investimento, fábrica, polo automotivo, fornecedores.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência