Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Crédito para financiamentos de veículos cai 8,9% até abril

Financeiras | 23/06/2015 | 13h59

Crédito para financiamentos de veículos cai 8,9% até abril

Foram R$ 30,7 bilhões contra os R$ 33,6 bilhões do 1ª quadrimestre de 2014

REDAÇÃO AB

O mercado registra menos crédito para o financiamentos de veículos: o total de recursos liberados entre janeiro e abril ficou 8,9% menor quando comparado com resultado de iguais meses do ano passado, quando o sistema financeiro liberou 33,6 bilhões, de acordo com os dados mais recentes divulgados na terça-feira, 23, pela Anef, Associação Nacional das Empresas Financeiras de Montadoras.

Considerando apenas a movimentação de abril, o crédito também foi menor, com queda de 10,6% sobre março e de 14,3% na comparação com abril de 2014, ao somar R$ 7,3 bilhões.

Para o presidente da Anef, Décio Carbonari, o resultado é reflexo do ritmo baixo da economia doméstica: “É difícil prever até quando irá essa fase de ajuste e retração econômica, que afeta consideravelmente a indústria automobilística. Só saberemos a dimensão mais completa da crise econômica quando forem estabilizadas a taxa de desemprego e a renda média real dos brasileiros. Há setores que estão passando por um momento positivo, como o agronegócio com as exportações, mas o automobilístico sofre mais por oferecer bens de maior valor agregado, afetando indivíduos e empresas. Por isso, somos muito atingidos em tempos de crise. Embora desta vez a situação pareça ser mais dramática, o País está mais estruturado do que em outras épocas de crise”, analisa.

Segundo a entidade, o saldo do crédito para aquisição de veículos para pessoas físicas e jurídicas corresponde a 3,6% do PIB, meio ponto porcentual abaixo do índice de participação registrado há um ano, de 4,1%, passando a representar 6,6% do total do crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) e 12,9% do total das operações de crédito (recursos livres). Segundo dados do Banco Central, citados pela Anef, o saldo total de crédito do sistema financeiro nacional ficou em pouco mais de R$ 3 bilhões, alta de 10,5% em doze meses.

Já a soma dos saldos das carteiras de veículos em abril é de R$ 203 bilhões, retração de 1,1% no mês e de 7,6% em doze meses. O saldo de financiamentos CDC somou R$ 195,6 bilhões, queda de 1% no mês e de 6,1% em doze meses, enquanto o saldo de leasing ficou em R$ 7,5 bilhões, queda de 2,6% em relação ao mês anterior e de 34,8% em um ano.

Apesar do mau momento, os bancos de montadoras continuam praticando taxas de juros menores que os bancos de varejo oferecem ao mercado: associados a Anef registraram taxas de 1,54% a.m., leve alta de 0,2 p.p., e de 20,12% ao ano. Outras instituições financeiras ofereceram juros de 1,85% a.m. e 24,6% a.a. para pessoa física no CDC, e para pessoa jurídica, 1,60% a.m. e 21% a.a. Os prazos máximos para financiamentos foram mantidos em 60 meses, com média de 41,5 meses registrados em abril.

INADIMPLÊNCIA

Segundo a Anef, a única boa notícia do mês é que a inadimplência continua em níveis baixos: em abril, o índice ficou em 5,3% para pessoa física, ligeira alta de 0,1 p.p. no mês, mas queda de 0,3 p.p. em doze meses. No CDC, os atrasos nos pagamentos permaneceram em 3,9% no mês, e recuaram 1,1 p.p. no comparativo anual.

Para pessoa jurídica, o índice também é de 3,9%, acréscimo 0,2 p.p. no mês e 0,6 p.p. em doze meses.



Tags: Financiamentos, crédito, Anef, inadimplência, CDC, juros.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência