Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Vendas de pneus recuam 2,6% até maio

Indústria | 16/06/2015 | 12h56

Vendas de pneus recuam 2,6% até maio

Entregas diretas às montadoras caíram para o menor patamar em 10 anos

REDAÇÃO AB

As vendas de pneus tiveram queda de 2,6% no acumulado entre janeiro e maio deste ano na comparação com igual período do ano passado, passando de 31,8 milhões para 31 milhões de unidades, incluindo exportações, conforme balanço divulgado na terça-feira, 16, pela Anip, Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos. Devido à forte retração da produção nacional de veículos em todos os segmentos, a entidade reportou redução de 20,6% das vendas diretas às montadoras, para pouco mais de 6,6 milhões de unidades, gerando a menor participação de vendas para o mercado original dos últimos 10 anos.

Já as vendas para o mercado de reposição se manteve em alta, com crescimento de 9% na mesma base de comparação, para 19,6 milhões de unidades entregues no acumulado. Por sua vez, a produção do setor também apresentou resultado positivo: houve leve incremento de 1,7%, para pouco mais de 30,4 milhões de unidades, com destaque para o aumento de 14% da fabricação de pneus industriais e de 8,6% nos pneus de veículos leves.

“Esperamos que o pacote de concessões anunciado pela presidente volte a animar o mercado. Entretanto, temos grande preocupação com os fracos índices da indústria brasileira”, pondera o presidente executivo da Anip, Alberto Mayer.

De acordo com a Anip, o perfil de venda por segmento – montadoras, reposição e exportação - mudou drasticamente nos últimos anos. Em 2006, considerando a média mensal, 40,73% do total de pneus fabricados no Brasil era destinado ao setor de reposição. No início de 2015, esta porcentagem alcançou 63,15%, em contrapartida a diminuição recente na produção de veículos. Por outro lado, a venda para OEM, que respondia por 26,4% do total em 2006, na média mensal, e em 2011 chegou a 31,7%, representou apenas 20,83% dos negócios registrados entre janeiro e maio deste ano.

“O crescimento da participação do mercado de reposição em relação ao total vendido por nossas associadas reflete o enfraquecimento da demanda das montadoras em virtude da redução de vendas que levaram inclusive a demissões, férias coletivas e layoffs como amplamente noticiado. O cenário é agravado pela diminuição da competitividade industrial brasileira, afetando o volume das exportações neste segmento que passou de 32,69% do total vendido pelos fabricantes no ano de 2006 para 15,85% neste início de 2015”, comenta Mayer.



Tags: Pneus, Anip, vendas, mercado, exportações, produção.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência