Automotive Business
  
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Legislação | 15/06/2015 | 19h48

Brasil e Chile debatem acordos bilaterais de comércio e investimento

Comitiva contou com representantes de 5 setores, incluindo o automotivo

REDAÇÃO AB

Representantes dos governos do Brasil e Chile participaram na segunda-feira, 15, de uma reunião para debater acordos bilaterais de comércio e investimentos em cinco setores estratégicos: automotivo, têxtil, alimentos, máquinas e equipamentos e alumínio. Realizada na capital chilena Santiago, a reunião foi liderada pelo secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Ivan Ramalho, cuja delegação contou com dirigentes destes cinco setores.

“O fórum bilateral é muito importante. Nesses encontros nós conseguimos identificar entraves, resolver problemas pontuais e promover o comércio”, explica Ramalho, que também ressaltou a importância da participação do setor privado nas reuniões bilaterais. “A discussão entre privados é muito efetiva. Conseguimos avançar muito quando as partes interessadas acompanham as reuniões”.

Entre as demandas da reunião, que focou na relação comercial e os avanços alcançados desde o último encontro, os chilenos pediram apoio do Brasil à incorporação do novo acordo aduaneiro como novo protocolo adicional ao Acordo de Complementação Econômica (ACE-35), que estabelece as normas sobre o intercâmbio de mercadorias entre os países do Mercosul.

AJUDA QUE VEM DE FORA

Os avanços em acordos bilaterais têm sido a salvação para as exportações de veículos do Brasil. Em seu último encontro com a imprensa para divulgar os resultados de mercado sobre o acumulado do ano até maio, Luiz Moan, presidente da Anfavea, comemorou a conclusão do acordo com estabelecido com o México, que prevê mais quatro anos de cotas de importação e cuja demanda quase dobrou nos cinco primeiros meses do ano.

O executivo também lembrou das negociações em andamento com a Argentina, cujo acordo automotivo vence neste mês e que deve ser renovado, conforme a expectativa da Anfavea. Moan também ressaltou o diálogo que a entidade procura manter, via governo, com a Colômbia e o Equador, além do próprio Chile (leia aqui).



Tags: Acordo bilateral, exportações, setor automotivo, MDIC.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência