Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Crédito | 27/04/2015 | 15h57

Consórcio: novas cotas recuam 4,8% no trimestre

No entanto, contemplações de veículos leves cresceram 16,1%

REDAÇÃO AB

A venda de novas cotas de consórcio para veículos leves, pesados e motos atingiu 534,1 mil unidades no primeiro trimestre de 2015. O volume é 4,8% menor que o do mesmo período do ano passado. Já os participantes ativos na modalidade de vendas chegaram a 5,58 milhões, resultando em crescimento de 9,2%. As contemplações somaram 336,1 mil unidades, alta de 8,8% sobre o primeiro trimestre de 2014. Os números foram divulgados pela Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (Abac).

A análise por tipo de veículo indica alta importante de 16,1% nas contemplações de veículos leves. Foram 126 mil unidades, ante 108,5 mil no primeiro trimestre do ano passado. Entre os pesados houve retração de 8,2% na venda de novas cotas, mas alta de 10,5% no número de participantes ativos.

O setor de motos também teve retração significativa na venda de novas cotas, 11%, apesar de esse segmento sempre usar o consórcio como alternativa à falta de crédito. O número de participantes ativos, porém, cresceu 7,3%. Ainda segundo a Abac, também foi relevante o número de contemplados com uma moto em março, 75 mil, o maior desde 2005.

Por causa da retração nas vendas ocorrida nos primeiros meses de 2015, a Abac, a Anfavea e a Fenabrave anunciaram recentemente a criação do Festival do Consorciado Contemplado (leia aqui). Após o anúncio do programa, outras fabricantes aderiram ao festival (veja aqui).



Tags: Consórcio, Abac, veículos leves, pesados, motos, motocicletas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência