Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 24/04/2015 | 14h27

Scania apura lucro líquido 9% maior no 1º trimestre

Ganhos chegam a € 183 milhões, apesar de vendas 7% menores no período

REDAÇÃO AB

A Scania reporta aumento de 9,1% em seu lucro líquido no primeiro trimestre para o equivalente a € 183 milhões contra ganhos de € 167,6 milhões em iguais meses do ano passado, aponta relatório financeiro divulgado pela montadora na quinta-feira, 23, em sua sede, na Suécia. O faturamento líquido total subiu 5,6% no período, para € 2,4 bilhões, apesar das vendas globais diminuírem 7% nos três primeiros meses do ano, para pouco mais de 17,5 mil unidades, considerando caminhões e ônibus, reflexo da baixa de 4% das encomendas, que passaram de 21 mil para 20,2 mil unidades neste primeiro trimestre.

A receita da divisão de veículos e serviços relacionados ficou praticamente estável nos três primeiros meses do ano, com leve queda de 0,1%, para € 214,1 milhões. A receita obtida com serviços financeiros (Banco Scania) somou € 27,5 milhões, recuo de 3,7% sobre o resultado de idêntico intervalo de 2014, quando a divisão faturou € 28,6 milhões.

“Os efeitos positivos das taxas de câmbio foram neutralizados por um declínio no fornecimento de veículos, principalmente na América Latina e na Eurásia”, afirma Per Hallberg, presidente e CEO interino da montadora (leia aqui). Por outro lado, o executivo ressaltou que as encomendas na Europa registraram seu maior volume desde 2007, indicando o bom momento do mercado aliado à necessidade de renovação.

Segundo o relatório, houve queda de 7% nas vendas globais de caminhões da marca, para 16,1 mil unidades, reflexo do fraco desempenho na América Latina e Eurásia, cujas entregas recuaram 60% nas duas regiões. Os mercados latino-americanos consumiram 1,7 mil caminhões nos três primeiros meses de 2015 – há um ano este volume era de 4,3 mil. Já na Eurásia, foram 582 unidades contra as 1,4 mil de um ano atrás. O relatório destaca a situação no Brasil, cuja demanda foi afetada negativamente pela crise econômica e pelas novas condições menos favoráveis do Finame PSI e na Rússia, as encomendas diminuíram para um nível muito baixo a partir das perspectivas incertas naquele mercado.

Em outro cenário, a Scania comemora o desempenho na Europa, onde viu suas vendas aumentarem 24% entre janeiro e março contra iguais meses do ano passado, para 9,6 mil unidades. As encomendas subiram 46%, para 12,4 mil unidades no período.

No segmento de chassis de ônibus, América Latina e Eurásia também foram responsáveis pelas contundentes quedas das entregas, de 30% e 20%, respectivamente, puxando para baixo o resultado das vendas totais globais, que reduziram 3%, para 1,34 mil unidades. Enquanto na Europa as vendas avançaram 54%, para 390 unidades no período, na América Latina, a Scania apurou entregas de 362 unidades - contra os 518 chassis do 1º trimestre de 2014 - e apenas 8 chassis entregues na região da Eurásia - duas a menos do que o volume total do ano passado. Na Ásia, as vendas subiram 16%, para 444 chassis entregues.



Tags: Scania, balanço, lucro líquido, receita, faturamento, vendas globais.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência