Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Brasil recolheu 22,9 milhões de pneus no trimestre

Meio Ambiente | 17/04/2015 | 16h25

Brasil recolheu 22,9 milhões de pneus no trimestre

Até o fim do ano, fabricantes do setor investirão R$ 105 milhões em reciclagem

REDAÇÃO AB

A pneus impróprios para circulação ou reforma, recolheu e deu novo destino no primeiro trimestre a 114,5 mil toneladas de pneumáticos. A quantidade equivale a 22,9 milhões de pneus de carros de passeio.

“Prevemos investir 5% a mais que no ano passado, atingindo R$ 105 milhões em 2015”, afirma Alberto Mayer, presidente da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) e da Reciclanip. Com o investimento os fabricantes vão superar a meta definida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Desde 1999, quando começou o trabalho, a Anip recolheu o equivalente a 623 milhões de pneus de passeio. Segundo a entidade, os fabricantes instalados no Brasil investiram R$ 724 milhões no programa.

“Esperamos que os importadores independentes também cumpram sua meta, o que não ocorreu nos anos anteriores e criou um passivo ambiental superior a 150 mil toneladas não recolhidas por eles”, diz Mayer. O executivo recorda que a melhor forma de evitar o problema, que cria uma competição desleal, seria a criação de uma taxa cobrada na primeira venda de qualquer pneu, importado ou produzido no Brasil, dividindo assim o custo da operação de coleta e destinação por toda a cadeia.

“Essa é a forma adotada na Europa e que entre nós está prevista nos acordos setoriais”, explica Mayer. Os recursos da Reciclanip são utilizados principalmente para os gastos logísticos, que hoje representam mais de 60%. O restante é utilizado para os custos operacionais.

Os pneus recolhidos se transformam em combustível alternativo para as indústrias de cimento, em solados de sapato, borrachas de vedação, dutos pluviais, pisos, pavimentação e tapetes.

DESTINAÇÃO DOS PNEUS EM 2014

Combustível – 69,7%;
Material granulado – 17,8% (aproveitado em pisos e gramados, produção de artefatos de borracha, asfalto-borracha e construção civil);
Material laminado – 6,0%;
Aço recuperado – 6,5%.



Tags: Anip, Reciclanip, pneus, reciclagem, borracha, Alberto Mayer.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência