Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Randon une forças de unidades na reposição
Estande das empresas de autopeças do grupo Randon na Automec 2015: união faz a força

Autopeças | 08/04/2015 | 20h46

Randon une forças de unidades na reposição

Grupo forma o segundo maior distribuidor do aftermarket no País

PEDRO KUTNEY, AB

As seis empresas fabricantes de autopeças controladas pelo grupo Randon (Suspensys, Fras-le, Master, Jost, Controil e Castertech) uniram forças na reposição automotiva, formando assim o segundo maior conglomerado de componentes no aftermarket brasileiro, com faturamento que somou R$ 357 milhões em 2014 e expectativa de chegar a R$ 400 milhões este ano. “Estamos desafiados a buscar mais mercado para esses negócios. Já faz cerca de dois anos que começamos a juntar forças do grupo no segmento. Hoje essa união atinge todos os nossos 13 escritórios regionais que faturam qualquer produto das seis marcas para mais de 13 mil empresas no País”, enumera Luis Antonio Oselame, diretor que hoje comanda as atividades da Suspensys e Castertech, mas que também já passou por quase todas as unidades da Randon.

O executivo informa que metade do faturamento do grupo hoje vem das empresas de autopeças, os outros 50% são gerados pela Randon Implementos. “Como o grupo já tem 30% de participação no segmento de rebocados, fica difícil crescer além disso. Por isso o futuro da expansão da Randon está nas autopeças, onde ainda há espaço para avançar”, explica Oselame. E o mercado de reposição vem ganhando importância para o negócio, em vista do tombo de cerca de 30% nas vendas para montadoras em 2014, que fez o lucro do grupo cair em relação a 2013.

“Passamos por um momento agudo de crise, principalmente no segmento de caminhões, nosso maior cliente, que já acumula queda das vendas de 40% este ano. Mas acreditamos que essa situação não vai perdurar. O grupo tem condições e diversificação suficientes para passar melhor pelas dificuldades previstas para 2015 e 2016”, avalia Pedro Ferro, diretor à frente das operações da Fras-le, Master e Jost. O executivo explica que para o segmento de veículos pesados, a durabilidade das peças é maior, por isso o mercado de reposição nãoo compensa na mesma medida e nem com a mesma velocidade a expressiva queda nas vendas para as montadoras.

O aftermarket representa para a maioria das autopeças Randon cerca de 20% do faturamento, com exceção da Fras-le, que tem forte presença na reposição com suas pastilhas e lonas de freios, invertendo o porcentual para 80% do negócio concentrados no pós-venda. É também a empresa mais internacional do grupo, com fábricas nos Estados Unidos e China, e metade das receitas geradas pelas exportações e vendas fora do País.

As exportações também não crescem tão rápido, mesmo com o câmbio mais favorável às vendas externas. “O dólar hoje é fator secundário na exportação. Há outros fatores mais importantes, como custos e logística, que complicam os negócios”, diz Ferro. “O trabalho agora é para ganhar margem com nossa eficiência e desenvolvimento de produtos inovadores”, afirma o diretor. Ele informa que o grupo gasta de 3% a 4% do faturamento em pesquisa e desenvolvimento.

“Trabalhamos ano a ano em novos produtos”, diz Marcelo Kuver, diretor comercial e de tecnologia da Suspensys, que este ano comemora a marca histórica de 1 milhão de eixos produzidos. Como exemplo, ele lembra o novo Tambor Multifuro para semirreboques e terceiro eixo em geral, com peso de 10% a 15% menor, o que contribui na economia de combustível dos caminhões.

Em seu estande na Automec deste ano, que acontece até o dia 11 no Anhembi, em São Paulo, a Fras-le lança dois novos componentes de freios no mercado nacional. O primeiro é a pastilha Matrix, já apresentada e vendida pela empresa no exterior com vantagens em redução de peso e aumento de eficiência de frenagem (leia aqui). Também apresenta uma nova lona de freio para ônibus: “Desenvolvemos o produto no nosso campo de provas de Caxias do Sul (RS) especialmente para as condições brasileiras, de trabalho em elevadas temperaturas, e conseguimos obter durabilidade 30% maior”, informa Paulo Barbosa Gomes, diretor comercial e de tecnologia da Fras-le.



Tags: Suspensys, Fras-le, Master, Jost, Controil, Castertech, Randon, autopeças, Automec, exportação, reposição, aftermarket, pós-venda, mercado, projeção.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência