Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Vendas de veículos cairão 13,2% em 2015, prevê Anfavea
Luiz Moan, presidente da Anfavea, divulga as projeções de vendas de veículos para 2015

Mercado | 07/04/2015 | 18h18

Vendas de veículos cairão 13,2% em 2015, prevê Anfavea

Tombo será puxado por pesados, com estimativa de queda de 31,5%

SUELI REIS, AB

Os licenciamentos de veículos em 2015 deverão ficar 13,2% abaixo do volume de 2014, passando de 3,49 milhões em 2014 para algo como 3,03 milhões de unidades, considerando automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, de acordo com a Anfavea, associação das montadoras instaladas no Brasil, que divulgou na terça-feira, 7, a revisão de suas projeções de vendas, produção e exportações para o ano. Se confirmado, este será o pior resultado desde 2008, quando o mercado interno absorveu 2,82 milhões de veículos ao sentir os efeitos da crise financeira internacional.

- Veja aqui os dados da Anfavea.

As novas previsões apresentadas pela entidade atestam que o segmento de veículos pesados – caminhões e ônibus – puxarão o desempenho do setor para baixo, cuja queda é prevista em 31,5%, para 113 mil unidades. Os caminhões devem somar 90 mil unidades, volume 33,2% menor do que os 134,9 mil vendidos em 2014, enquanto ônibus devem fechar o ano com 23 mil unidades, representando retração de 16%. É a primeira vez que a entidade divulga sua projeção para o segmento de veículos pesados.

Já o segmento leve deverá sofrer queda bem menos acentuada, de 12,3%, para 2,92 milhões de automóveis e comerciais leves, segundo a nova projeção.



Na projeção anterior, divulgada em janeiro deste ano, as montadoras previam vendas estáveis na comparação com 2014, para as mesmas 3,49 milhões de unidades. A revisão foi impulsionada pelo resultado fraco registrado já no primeiro bimestre, acentuado com o fechamento do trimestre, cuja queda foi de 17% contra igual período do ano passado, para 674,3 mil veículos.

Deste total, o volume de 649,8 mil emplacamentos de veículos leves (automóveis e comerciais leves) representou recuo de 16,2% na mesma base de comparação. Com apenas 19 mil caminhões licenciados no período, houve queda de 36,6%, enquanto ônibus, com 5,2 mil chassis, recuaram 24,8%.

“Já prevíamos um trimestre extremamente ruim, com o segmento de caminhões apresentando queda muito pior”, comenta Luiz Moan, presidente da Anfavea, durante a apresentação dos resultados em São Paulo.

O presidente da Anfavea cita a venda de veículos usados, que também registrou queda acentuada no segmento de pesados: “Enquanto as vendas de leves subiu 2,4%, a de de caminhões usados recuou 4,1%. Vale lembrar que o usado muitas vezes serve como pagamento da entrada e isso reflete no mercado de novos”.

O executivo relembra os fatores que vêm exercendo influências negativas sobre o desempenho do setor e cita, entre outros, o nível menor de concessão de crédito para o setor de veículos (leia aqui).

“Mas sem dúvida, o que mais afeta o setor é o nível de confiança do consumidor e do investidor. Enquanto não houver aprovação das medidas do ajuste fiscal já proposto, haverá incertezas, e não só do consumidor: os investimentos só retornarão quando houver certeza dos ajustes. Aumentando o nível de investimento, volta a confiança também no consumo”, afirmou.

Moan também defende que se no primeiro trimestre, a queda foi de 17%, significa que o setor deverá vender 12% a mais nos próximos nove meses para que o ano termine com a retração de 13% prevista pela entidade.

“O segundo trimestre (abril a junho) também será difícil, mas menos que o primeiro. Teremos incidência de feriados, como no primeiro, com o carnaval; prevemos que não será tão difícil, mas não será fácil. O segundo semestre, sem dúvida, será melhor que o primeiro. A expectativa é de que as medidas de ajuste sejam aprovadas o mais rápido possível.”

Assista a entrevista exclusiva de Luiz Moan, presidente da Anfavea:



Tags: Vendas, licenciamentos, mercado, caminhões, veículos, Anfavea, Luiz Moan.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência