Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Motos: trimestre teve queda de 10,5%
Vendas da Ducati revelam queda de 17% no primeiro trimestre

Mercado | 02/04/2015 | 19h08

Motos: trimestre teve queda de 10,5%

Retração de mercado já não poupa as marcas de alta cilindrada

MÁRIO CURCIO, AB

O mês de março teve 124,5 mil motos emplacadas, resultando em alta de 32,7% sobre o fraco mês de fevereiro. No acumulado do ano, porém, o setor registrou 326,9 mil unidades, uma queda de 10,5% em relação ao primeiro trimestre de 2014. Os números foram divulgados pela Fenabrave, federação que reúne as associações de concessionários.

-Veja aqui os dados da Fenabrave

Olhando o desempenho marca por marca, a retração afetou inclusive o ritmo das fabricantes com tradição em alta cilindrada. A Kawasaki, que já havia atravessado um 2014 ruim, caiu mais 16,6% no primeiro trimestre. A Harley-Davidson recuou 10,5%, a Triumph, 11% e a Ducati, 17%. Com 1,8 mil unidades emplacadas, a BMW escapou da queda no período, mas cresceu minguados 4,2%.

Entre as marcas de maior volume, a Honda teve 262,4 mil motos licenciadas no primeiro trimestre, recuando 10,5% ante os mesmos três meses de 2014. No entanto, a líder mantém sua fatia de 80% do mercado. A Yamaha teve 41,1 mil unidades licenciadas e queda de 10,4%, semelhante à da Honda. Sua fatia atual é de 12,6%.

A análise por região geográfica mostra que tanto o Sudeste como o Nordeste ganharam participação em março e as demais perderam espaço de cerca de meio ponto porcentual no mês.



Tags: Motos, motocicletas, BMW, Honda, Yamaha, Triumph, Ducati, Harley-Davidson, Kawasaki.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência