Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias

Trabalho | 25/03/2015 | 18h26

Termina sem acordo negociação entre Chery e sindicato

Metalúrgicos farão assembleia para definir se haverá greve em até 48 horas

REDAÇÃO AB

Terminou sem acordo a reunião entre representantes da Chery e do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, realizada na quarta-feira, 25, na sede da entidade e que se entendeu até o período da tarde. Entre as reivindicações, está o aumento de salários dos funcionários de forma que sejam equiparados aos que são pagos por outras montadoras da região.

Em nota, a Chery informa que apresentou uma proposta aos representantes dos metalúrgicos, sem detalhar as condições. Por sua vez, o sindicato confirma que como não houve avanço nas negociações entregou à montadora um aviso de greve com prazo de até 48 horas para início.

Neste período, os trabalhadores realizarão uma assembleia para definir se vão ou não cruzar os braços. A Chery avaliará a possibilidade de apresentação de uma nova proposta para seguir com as negociações.

A reunião da quarta-feira não interferiu na operação da fábrica, que após ser paralisada por duas horas e meia no dia anterior (leia aqui) funciona normalmente. Lá são montadas as versões hatch e sedã do Celer.



Tags: Chery, sindicato, greve, fábrica, Jacareí.

Comentários

  • Renato

    Realmente não entendo essas reivindicações do sindicato, as outras montadoras e empresas da região do Vale do Paraíba, são de nome com um índice muito maior de vendas e confiabilidade com isso maior faturamento que a Cherry, porem o com a crise no Brasil devido ao governo, estamos estagnados e deveriam estar feliz por ter um emprego. No meu ponto de vista o sindicato é uma instituição que não ajuda e deveria ser extinta do Pais....

  • Luis

    Esta greve era previsível desde lá atrás quando os metalúrgicos fizeram greve no inicio da produção do HB20. O Sr. Macapá já havia planejado esta greve muito antes da Chery iniciar produção. A diferença é que o HB20 foi lançado pela HMB e era um sucesso anunciado. Mas para a Chery que vende em média 8 Celer´s por dia no Brasil não vai fazer diferença nenhuma. Alias é mais provável que eles fechem a operação brasileira e voltem para a China pois com o volume de vendas atuais a operação é inviável... Celer, QQ e Tiggo são projetos ultrapassados e não tem apelo nenhum... Nem preço...

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência