Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Crédito | 25/03/2015 | 16h03

Veículos têm cada vez menos recursos para financiamentos

Fevereiro fecha com R$ 181,9 bi; valor diminui 5,16% em um ano, aponta BC

REDAÇÃO AB

O crédito destinado a aquisição de veículos em fevereiro ficou 1% abaixo do volume de janeiro, para R$ 181,9 bilhões, de acordo com dados divulgados na quarta-feira, 25, pelo Banco Central, referente ao desempenho do sistema financeiro no País. O resultado, que considera recursos livres para pessoa física (CDC), é reflexo do volume menor de financiamentos, uma vez que ainda há certa restrição para concessão de crédito, com maior seletividade. Na comparação com fevereiro de 2014, quando o crédito disponível para o setor era de R$ 191,8 bilhões, a queda é de 5,16%.

Já para financiamentos via leasing (arrendamento mercantil), o crédito recuou 5,88% em fevereiro sobre janeiro, para R$ 2,89 bilhões, alcançando o menor patamar da série. No comparativo anual, o tombo chega a 59,3%: em fevereiro de 2014, o saldo de leasing era de R$ 6,68 bilhões. O valor para a modalidade declinou ao longo de todo o ano passado, encerrando dezembro com R$ 3,10 milhões de recursos disponíveis chegando até o montante atual.

Além de menor, o crédito também ficou mais caro: o juro médio praticado em fevereiro para o financiamento de veículos fechou a uma taxa de 24,8% a.a., a maior verificada pelo Banco Central nesta modalidade, pelo menos nos últimos doze meses. Em janeiro o valor médio foi de 23,8% a.a., enquanto em fevereiro do ano passado o mercado praticava média de 23,9%. A taxa para o leasing encerrou fevereiro em 15,7% contra os 14,8% de janeiro.

Segundo o relatório, os planos negociados em janeiro tiveram prazo médio de 41,8 meses contra os 42,1 meses em janeiro. Para leasing, os prazos ficaram em 42,8 meses em fevereiro, enquanto janeiro o prazo médio era de 45 meses.

INADIMPLÊNCIA

O dado positivo para o segmento de veículos é que a inadimplência continua como uma das menores comparando com outros setores da economia. Desde dezembro passado o índice está em 3,9%, sem oscilações em janeiro e fevereiro. Vale lembrar que até maio do ano passado, o índice estava na casa dos 5%, caindo para 4% entre junho e novembro.

Já os atrasos dos pagamentos entre 15 e 90 dias, que servem como um termômetro para projeções da inadimplência, subiu ligeiramente de 7% em janeiro para 7,1% em fevereiro, atingindo novamente a casa dos 7% após dezembro registrar 6,7% de atrasos.



Tags: Crédito, financiamento, juros, inadimplência.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência