Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Mercado | 11/03/2015 | 22h35

Mini tem previsões otimistas para o mercado brasileiro em 2015

Neste ano a marca pretende manter o bom volume de vendas de 2014

VICTOR FRANÇOIS | De Tuiuti (SP)

O diretor da Mini Brasil, Julian Mallea Negri, não acredita em crise para o setor premium no país e seu otimismo vai além do plano de expansão da rede de concessionárias, para 33 lojas ante as 29 do ano anterior, já que também estão previstos três lançamentos para este ano. Além do novo Cooper 5 portas lançado em março (leia aqui), no segundo semestre a fabricante vai renovar o John Cooper Works e, até o fim do ano, passará a fabricar em solo nacional seu crossover, o novo Countryman. Segundo Negri, estudos realizados pela empresa fizeram com que o utilitário fosse escolhido para ser produzido no país em detrimento do seu campeão de vendas, o hatch Cooper S, já que o Countryman atende às necessidades do atual perfil do brasileiro e tem um mercado ainda a ser explorado.

O aumento gradativo do IPI para produtos importados, as restrições da cota do Inovar-Auto e as previsões de queda de 10% nas vendas de importados em 2015, feitas pela Abeifa (leia aqui), não assustam nem abalam o otimismo do executivo que comanda a Mini no País. "De fato há uma crise na América Latina para o setor, mas é um momento passageiro e as marcas premium se blindam, de certa forma, no seu nicho. A Mini vai continuar expandindo a rede de concessionárias e aumentando suas vendas", afirmou Julian Negri. Com base nos resultados de vendas do modelo cinco portas em outros mercados, o diretor da marca no Brasil acredita que ele será essencial para a empresa atingir seus objetivos aqui.

As expectativas são de crescimento e aumento da participação de mercado para os próximos anos e, em 2015, Negri prevê que os resultados fiquem próximos aos do ano anterior, cerca de 2,4 mil vendas, com o Cooper cinco portas representando 25% delas e o três portas chegando a 43% do total. Porém os números divulgados pela Abeifa sobre o primeiro bimestre deste ano para a montadora não são nada animadores. Os emplacamentos caíram 4,5% na comparação com os dois primeiros meses do ano anterior e o mês de fevereiro foi 21,9% pior do que o mesmo mês de 2014 e 22,3% abaixo de janeiro deste ano.

Em 2014 as vendas da Mini cresceram 26,5% no Brasil, em relação aos resultados de 2013. A nova geração do compacto Cooper respondeu por 60% das vendas e o Countryman atingiu a marca de 19%.



Tags: Mini, Mini Cooper, 5 portas, cinco portas, Julian Negri, Countryman.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência